Foursquare quer transformar sua localização em publicidade

Por Redação | 21.01.2016 às 09:27
photo_camera Reprodução/The Next Web

Para muita gente, o Fousquare pode parecer uma lembrança do passado, uma rede social baseada em localização que permitia aos usuários mostrarem onde estão no momento, mas que acabou perdendo fôlego com o passar dos anos. Mas tudo – incluindo a considerada malsucedida reorganização de seus serviços – faz parte de um plano que agora vai monetizar a posição geográfica dos utilizadores mesmo que eles não estejam cadastrados na plataforma.

Pode parecer uma ideia que rompe com todo e qualquer princípio de privacidade e segurança, mas não parece ser o caso. Por trás dos trabalhos recentes do Foursquare, e do recente aporte de US$ 45 milhões que acompanhou uma mudança profunda na diretoria, está uma nova plataforma de publicidade que vai usar os dados geográficos que muitos aplicativos já recolhem, com total autorização dos usuários, para gerar anúncios que os responsáveis afirmam serem “os mais relevantes possíveis”.

Essas informações serão cruzadas com a base de estabelecimentos e negócios que o Foursquare criou ao longo dos anos para determinar o que está por perto. E enquanto faz uso dos aplicativos que adotam essa nova solução, os utilizadores verão propagandas daquele restaurante da esquina, de uma loja nos arredores que vende aquele produto que ele está pesquisando ou de promoções ou liquidações que estão acontecendo naquele shopping que fica pertinho.

É claro, trata-se de uma iniciativa que exige cautela para que a mensagem errada não seja passada, e é exatamente dessa forma que o Foursquare vem trabalhando. De acordo com o diretor da empresa, Steven Rosenblatt, ainda não dá para falar em parceiros que estejam usando a solução – mas eles existem, e não são poucos. Mais do que isso, a plataforma já tem a capacidade de criar uma rede de milhões de usuários de smartphones, tornando-se, antes mesmo de seu lançamento oficial, em uma bela oportunidade para anunciantes.

Além do serviço de anúncios, o Foursquare também está trabalhando em uma plataforma de análise do comportamento de consumidores. Embora ainda esteja em seus estágios iniciais, mas já mostra resultados promissores. Mais do que isso, a empresa deixa claro: seu futuro não está apenas em uma rede social de localização, e aparentemente, o plano nunca foi nem mesmo parar por aí.

Antes disso, entretanto, a companhia trabalha a questão da privacidade, de forma a não se meter em problemas com as autoridades e grupos de proteção de liberdades individuais. E é aqui que está o grande nó – como vender de forma benéfica a ideia de que um aplicativo, que você pode nem mesmo ter instalado em seu celular, está usando os dados obtidos a partir de um outro software? Sobre isso, a companhia não falou muito, deixando apenas claro que todas as informações são anônimas e que os usuários não têm o que temer.

Fonte: Wired