Fotógrafo usa nudez para protestar contra xenofobia no Facebook

Por Redação | 03.11.2015 às 16:50

Se você nunca passou por isso, já deve ter ouvido alguém relatando as ações ágeis do Facebook em retirar do ar fotografias que contenham qualquer tipo de nudez, inclusive mamilos femininos. E isso enquanto mamilos masculinos não são vistos como violação dos termos de uso da plataforma, o que nos leva a refletir sobre o tratamento de gêneros na rede social.

A mesma agilidade, porém, não é vista na hora de remover postagens com discursos de ódio. Contra isso, o fotógrafo alemão Olli Waldhauer lançou uma campanha ousada: na mesma foto estão uma mulher com seios à mostra e um homem segurando uma placa com um comentário xenófobo e racista.

A placa registra a frase “Não Compre de Turcos”, texto baseado em um slogan antissemita utilizado com frequência durante a Alemanha nazista (“Não Compre de Judeus”). Junto da imagem, o artista lançou a hashtag #nippelstatthetze, que pode ser livremente traduzida como “mamilos em vez de discurso de ódio”.

Em entrevista à AFP, Olli Waldhauer afirma que a intenção do protesto é escancarar um padrão duplo do Facebook, acusando uma preocupação maior com nudez do que com discursos de ódio. Ele relata que postou a fotografia em seu perfil e que ela foi retirada do ar menos de duas horas depois. Então, ele hospedou a fotografia em um serviço de armazenamento para divulgar o protesto e ela foi baixada milhares de vezes nas horas seguintes. “Eu quero que o Facebook exclua a imagem não por causa da nudez, mas por conta do discurso de ódio”, comentou.

Mamilos ou discurso de ódio

O que ofende mais: mamilos ou discursos de ódio? (Foto: Olli Waldhauer)

O protesto de Wlahdhauer vem na sequência de uma onda de xenofobia e preconceito que se espalhou pelo Facebook na Alemanha na metade de setembro, quando milhares de mensagens contra imigrantes começaram a circular na rede social. Aparentemente, nudez incomoda mais a plataforma de Mark Zuckerberg do que discursos de ódio.

Fonte: Phys.org