Ferramenta permite usar o Facebook para saber quando você dorme e acorda

Por Redação | 29 de Fevereiro de 2016 às 17h10

Se você é um usuário assíduo do Facebook, saiba que é assustadoramente fácil saber quando você está dormindo ou acordado. Para demonstrar isso, um desenvolvedor dinamarquês criou uma ferramenta que utiliza dados da rede social para mostrar o ciclo de sono dos seus amigos.

Isso é possível porque as pessoas mais dedicadas ao Facebook têm o hábito de checar a plataforma assim que acordam e imediatamente antes de dormir. Sendo assim, é óbvio que o serviço não é tão eficaz no rastreamento dos usuários menos regulares da rede social.

"Meu objetivo não é espionar os meus amigos", disse Soren Louv-Jansen, o desenvolvedor que vive em Copenhague. "Eu quero que as pessoas estejam cientes de que elas estão deixando algumas pegadas digitais por onde passam".

O que motivou Soren a criar a ferramenta de monitoramento foi o fato de sua namorada reclamar que seus amigos do Facebook podiam ver quando ela entrou pela última vez na plataforma. Ele ficou pensando no assunto e viu que os dados da rede social poderiam oferecer muito mais informações sobre seus usuários.

O Facebook mostra quando um usuário ficou ativo pela última vez na rede social ou no aplicativo Messenger. A ferramenta criada pelo dinamarquês coleta automaticamente essas informações para criar representações visuais dos hábitos de sono de seus amigos. Ele disse que a ferramenta funcionou muito bem em 30% dos seus amigos, mas foi pouco eficaz nos outros 70%. Soren percebeu então que os padrões de sono são mais consistentes de segunda a sexta-feira e muito mais aleatórios aos finais de semana.

Qualquer pessoa com experiência mínima em programação pode baixar e usar a ferramenta. "As pessoas devem estar cientes de que independente do que elas façam, elas não estão sozinhas, alguém sempre está olhando", disse o criador do recurso.

No entanto, o dinamarquês recebeu um alerta do Facebook dizendo que o seu programa viola os termos de serviço da rede social. Ele disse que foi convidado para desencorajar outros usuários a testá-lo, mas ele se recusa a removê-lo do Github, onde a ferramenta foi publicada.

"Eu não estou orgulhoso de pessoas que começaram a espionar seus amigos. Mas talvez isso possa fazer com que todos se tornem mais conscientes das consequências de nossas ações", defendeu o desenvolvedor.

Via The Washington Post

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.