Famosos caem em fake news sobre publicação de conteúdos ocultos do Instagram

Por Felipe Demartini | 23 de Agosto de 2019 às 12h38
público

De tempos em tempos, bobagens clássicas da internet voltam a circular com nova roupagem, enganando os mais inocentes e desmemoriados. E a bola da vez é um texto que roda a internet desde 2012, afirmando que mudanças nas políticas do Instagram (mas já foi o Twitter e também o Facebook) fariam com que conteúdos ocultos e até mesmo apagados seriam republicados automaticamente. Só que, desta vez, inexplicavelmente, a farsa ganhou a atenção de gente muito famosa.

Nomes como Julia Roberts, Dave Bautista, Josh Brolin, Taraji P. Henson, Usher, Julianne Moore e até a modelo brasileira Adriana Lima publicaram em seus perfis as mensagens indignadas, que não apenas avisavam sobre a mudança nas políticas como indicavam um prazo para que os usuários evitassem isso. A solução, claro, era copiar e colar o texto, que incluía uma não-autorização para que o Instagram liberasse os conteúdos privados.

O texto, claro, surge em tom caótico, daquele jeito feito bem sob medida para assustar o pessoal mais inocente. A publicação afirma que não apenas mensagens pessoais e stories seriam republicados, como também fotos tiradas do ar ou apagadas pelo próprio Instagram. Pior ainda, elas poderiam ser utilizadas em casos judiciais contra os usuários, mas uma simples publicação poderia impedir tudo isso, desde que feita antes do prazo final, que seria esta sexta-feira (23).

Como dito, trata-se de uma fake news que circulava antes mesmo desse termo existir, normalmente associada ao Facebook, que já confirmou a falsidade da informação mais de uma vez. Da mesma forma que acontece com o Instagram, a rede social deixa claro que o usuário é dono do próprio conteúdo e pode controlar o seu compartilhamento por meio das configurações, sem que decisões arbitrárias ou mudanças nos termos de uso digam o contrário.

Esta é a primeira variação, aparentemente, a falar sobre processos judiciais, enquanto a maioria das outras, normalmente, citava a utilização de imagens pessoais para fins de publicidade e marketing. Todas também incluem a ideia de que a rede social da vez estaria se tornando uma empresa pública, seja lá o que isso signifique exatamente.

Mensagens desse tipo estão entre as formais mais antigas de spam na internet e nem mesmo servem a criminosos ou indivíduos de qualquer tipo, sendo, na melhor definição da palavra, lixo virtual. A mensagem, felizmente, não parece ter uma versão forte traduzida para o português, mas isso pode acontecer agora ou no futuro, quando o hoax inevitavelmente ganhar uma nova forma. Por isso, caso veja seu amigo passando vergonha, avise-o sobre a falsidade das informações.

Fonte: Mashable

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.