Facebook vai permitir que usuários questionem remoção de conteúdos

Por Ares Saturno | 03 de Abril de 2018 às 09h51
Marketing Land
Tudo sobre

Facebook

Poucas coisas são mais chatas do que ter removido o conteúdo que você compartilhou nas redes sociais sem aviso prévio, sem transparência sobre quais políticas você estava infringindo com ele e, pior de tudo, sem nenhum meio de negociação com os administradores responsáveis pela exclusão. O Facebook, líder de críticas quando o assunto é remoção de conteúdo sem transparência, está batalhando para fazer as coisas de uma forma menos ditatorial.

Ao menos é o que afirmou Mark Zuckerberg em entrevista ao Vox. Segundo o chefão da rede social, o Facebook está explorando formas de deixar que os usuários reportem à equipe de moderação caso tenham seus conteúdos removidos. Atualmente, apenas posts removidos por violar direitos autorais podem ser questionados, mas junto ao Digital Millenium Copyright Act, dos EUA. De acordo com Zuckerberg, a possibilidade de questionar essas decisões deveria estar disponível "como em qualquer sistema democrático funcional".

A ferramenta que o Facebook vai criar para lidar com essa questão será similar ao "flash jury", do Periscope, onde usuários aleatórios são designados para opinar se o material é ou não é ofensivo. 

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Então talvez a equipe do Facebook tome a decisão baseando-se nas regras da comunidade, então as pessoas podem ter uma segunda opinião. Você pode imaginar uma estrutura quase como a Suprema Corte, que é composta por pessoas que não trabalham para o Facebook, que terá o poder de fazer uma decisão final sobre o que é um discurso aceitável numa comunidade que reflete as normas sociais e valores de pessoas ao redor do mundo", explicou o fundador da rede social.

Zuckerberg não afirmou se essa mesma ferramenta estará disponível para conteúdos denunciados pelos usuários que não são removidos após a análise da equipe da rede social, mas ainda assim são considerados inapropriados por uma parcela de usuários.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.