Facebook tira do ar mais de 500 contas ligadas à manipulação russa

Por Felipe Demartini | 17 de Janeiro de 2019 às 17h50
Reprodução
Tudo sobre

Facebook

O Facebook anunciou a remoção de mais de 500 contas ligadas a campanhas de manipulação russa. A limpa aconteceu nesta semana, com 471 páginas na própria rede social sendo bloqueadas, assim como 41 perfis no Instagram. Todos estavam trabalhando da mesma maneira, compartilhando links de fake news e comprando publicações patrocinadas em regiões citadas como pontos de interesse para o governo de Vladimir Putin.

As páginas citadas fariam parte de duas redes distintas de desinformação. Pelo menos de acordo com os relatórios iniciais do Facebook, elas não teriam relação entre si, mas operavam da mesma maneira, uma tendo a Ucrânia como alvo e a outra com atuação ainda maior, atingindo países da Ásia Central, Leste da Europa, o Cáucaso e os países Bálticos.

Algumas das páginas eram ligadas a questões de interesse geral ou produtos de entretenimento, o que ajudava na disseminação das publicações que, eventualmente, eram compartilhadas com fins políticos. O Facebook disse ter encontrado ligações entre os administradores das contas e a Sputnik, uma agência de notícias da capital, Moscou, e parte do setor de comunicação do governo da Rússia.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Muitas das postagens compartilhadas eram pró-governo, com elogios e palavras benéficas a políticas públicas implementadas por Putin, incentivo a protestos contra decisões contrárias à agenda dele ou, simplesmente, enaltecendo o próprio líder, com destaque para frases de efeito. O Facebook esclareceu que retirou as contas do ar devido à participação em uma rede de desinformação, e não por causa do conteúdo das publicações realizadas.

Cerca de US$ 135 mil teriam sido pagos ao Facebook pelos anúncios que fizeram parte da rede de manipulação, que começou a funcionar em outubro de 2013 e teve sua mais recente aquisição de propaganda feita neste mês de janeiro. Todos os posts patrocinados ativos também foram retirados de circulação.

A operação de desinformação, entretanto, é ainda maior e já está na mira do Facebook há algum tempo. No total, a empresa calcula já ter retirado do ar 396 páginas e 177 perfis apenas na própria rede social, além de outras 41 contas no Instagram, todos parte da campanha. Agora, ela se volta a uma análise das 790 mil contas que seguiam tais espaços, usando sistemas automatizados para tentar localizar ligações com o governo ou esquemas coordenados de desinformação.

Ao finalizar o texto em que revela os bastidores da nova grande ação contra a manipulação, o Facebook disse permanecer vigilante, principalmente, com a aproximação de momentos políticos importantes em alguns países que eram alvo da operação. Além disso, a rede social disse contar com parcerias e fontes que indicam possíveis caminhos a serem seguidos na busca por novas redes de desinformação.

Fonte: Facebook, TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.