Facebook também está de olho no mercado fonográfico; mas por quê?

Por Redação | 02 de Julho de 2015 às 12h58

E o mercado fonográfico segue tentando outra grande empresa. Após a Apple abraçar de vez o formato streaming com o Apple Music, agora é o Facebook que está em contato com as gravadoras. O único problema é que ninguém sabe exatamente o porquê.

Segundo o site The Verge, várias fontes relataram esse interesse de Mark Zuckerberg de embarcar no cenário musical e de conversas com selos como Sony Music Entertainment, Universal Music Group e Warner Music Group para tornar isso realidade. Porém, o fato é que nada além disso foi revelado e as dúvidas acerca de como a rede social pretende englobar esse tipo de conteúdo ainda é um mistério.

Seria mais um competidor para o Spotify? Se a resposta para isso ainda é uma incógnita, não é muito difícil imaginar o porquê desse súbito interesse no formato. Como o próprio The Verge aponta, trata-se de uma simples questão de engajamento do público. As pessoas já passam muito tempo dentro da Facebook apenas vendo fotos e vídeos, conversando e conferindo as atualizações de amigos. Agora pense em como a chegada de uma plataforma musical iria colaborar nesse sentido.

Desse modo, a estratégia de Zuckerberg é simples: unir duas coisas que as pessoas mais fazem na frente do computador em um só lugar, potencializando o tempo que elas passam dentro da rede social. No entanto, a pergunta é como ele quer fazer isso. Segundo uma das fontes, a plataforma de vídeo do Facebook seria uma peça fundamental nesse novo investimento, mas nada está definido ainda, uma vez que a empresa parece querer fazer algo único.

Como é de se esperar, o Facebook se negou a comentar o assunto, principalmente por toda essa negociação ainda estar em uma aparente fase inicial. De qualquer forma, trata-se de um rumor bem fundamentado e que retrata bem uma velha vontade da rede social de trazer esse tipo de conteúdo para seus domínios. Afinal, esta não é a primeira vez que a empresa deixa claro seu interesse no assunto — e sua plataforma de vídeos é a maior prova disso.

Além disso, ela adicionou vários pequenos recursos relacionados à música, como um botão “Ouvir” nas páginas de bandas e até tentou inserir um recurso que permitiria que você ouvisse aquilo que seus amigos estão escutando. Assim, o Facebook realmente conseguir um acordo com essas gravadoras e entrar de vez na briga da indústria fonográfica, teremos mais um competidor de peso. Supondo que estejamos diante de mais um competidor do Spotify, o número de usuários do Facebook em todo o mundo pode já colocá-lo entre um dos principais competidores desse acirrado mercado — e pronto para bater de frente com o recém-lançado Apple Music.

Via: The Verge

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.