Facebook suspende conta de usuária chamada Isis

Por Redação | 20.11.2015 às 09:40

A paranoia pelo terrorismo e o combate online a contas e perfis relacionados ao Estado Islâmico chegou a novos patamares para a norte-americana Isis Anchalee, que teve sua conta no Facebook desabilitada nesta semana. O motivo: seu nome. Isis é, em inglês, a sigla para “Islamic State”, o grupo jihadista que organizou e executou o atentado terrorista que atingiu Paris, na França, na última sexta-feira (13).

Por meio do Twitter, a engenheira de segurança de software perguntou diretamente à rede social os motivos para o bloqueio, depois que um contato com o suporte não teve respostas. Depois, afirmou veementemente: “o Facebook pensa que sou uma terrorista”. Segundo ela, nem mesmo o envio de uma cópia de seu passaporte foi suficiente para que a empresa reativasse sua conta.

A rede social apenas respondeu uma vez que a história começou a ganhar a atenção de usuários e da imprensa. Também por meio do Twitter, Omid Farivar, que é pesquisador de tecnologia no Facebook, disse já ter passado o caso de Anchalee para o pessoal responsável e, horas depois, a especialista em segurança teve sua conta reativada.

Para realizar a moderação, o Facebook utiliza um regime muito criticado, que permite à rede social “atirar primeiro e perguntar depois”. Em prol da segurança de sua comunidade, os moderadores da rede social podem suspender perfis e pedir por verificações apenas depois, baseados principalmente em uma norma que exige a todos a utilização de seus nomes reais. Essa regra, inclusive, já causou diversos problemas como o de Anchalee, também com outros usuários que possuem sobrenomes de personagens do cinema ou envolvidos em polêmica.

Essa, inclusive, não foi a primeira vez na história recente que Anchalee teve dor de cabeça por causa de seu nome. Também na última semana, ela reclamou no Twitter que estava cansada de ser perguntada por motoristas de apps como o Uber e Lyft se seu nome era, realmente, Isis.

Fonte: Digital Trends