Facebook remove app "dedo duro" que mostrava quem te deletou na rede social

Por Redação | 21.07.2015 às 14:09
photo_camera Divulgação

De olho em aplicativos não-oficiais que podem comprometer a experiência dos usuários, o Facebook anunciou que baniu o aplicativo Who Deleted Me, que ganhou destaque há alguns dias por mostrar algo que a rede social não faz: quais pessoas te excluíram do site.

O Who Deleted Me tinha um funcionamento semelhante ao Who Unfollowed Me, no Twitter. Funcionava assim: em versões para desktop e dispositivos móveis, a ferramenta monitorava seus contatos na plataforma de Mark Zuckerberg e, caso alguém o removesse da sua lista de amigos, o app então entregava quem havia te deletado. Um verdadeiro "dedo duro".

Ele também exibia novas amizades recentes, pessoas que você optou por bloquear no Facebook e aquelas que desativaram a própria conta. Mesmo sendo prático, muitos internautas reclamaram de que o app era bastante instável e demorava para concluir a sincronização com a conta na rede social - o que não impediu que a extensão fosse baixada milhares de vezes.

Contudo, a equipe do Facebook entendeu que o aplicativo viola os termos e políticas da rede social, o que ocasionou o banimento definitivo. "Nós agimos contra qualquer aplicativo que viole nossos termos e políticas. Os desenvolvedores devem respeitar os limites das funcionalidades do Facebook", comentou um porta-voz do site. A partir de agora, não é mais possível acessar o app, mesmo se você já tiver feito o download no seu browser ou smartphone — uma mensagem de erro é exibida indicando problemas de conectividade.

Em comunicado oficial, Anthony Kuske, criador do app, disse que teve de desativar o programa e removê-lo por completo de todas as plataformas após uma solicitação do próprio Facebook. "Queridos usuários. Infelizmente, por conta de um pedido do Facebook, o Who Deleted Me não está mais disponível em nenhuma plataforma. Se você tem a extensão do Who Deleted Me em seu browser ou o aplicativo instalado, verá que ele não funciona mais", afirmou.

Kuske ainda comentou que a ideia da ferramenta era torná-la útil justamente para os usuários do Facebook, mas que a empresa não "viu da mesma forma". "Nunca esperei atingir tal nível de popularidade, chegando a ser o número 1 na iOS App Store. Agradeço a todos que instalaram. Todas as informações pessoais já foram apagadas", completou.

O criador do programa ainda pediu aos fãs por contribuições no estilo crowdfunding para futuras empreitadas e disponibilizou seu e-mail e Twitter para quem quiser contatá-lo. Por fim, Kuske disse que agora está trabalhando em projetos que não estão relacionados ao Facebook.

Fonte: ABC