Facebook quer fazer do Messenger uma plataforma de inúmeras funcionalidades

Por Redação | 13 de Outubro de 2015 às 10h25

O Facebook parece ter enormes ambições para o seu aplicativo de mensagens, o Messenger. As ambições são tão grandes que a empresa não pensa no Messenger como um aplicativo, mas como uma plataforma na qual empresas inteiras serão construídas. Gradativamente, o Facebook irá inserir diversas funcionalidades no serviço, tornando-o completo para diversas atividades.

"Estamos um por cento concluído", disse Julien Codorniou, diretor de parcerias do Facebook. "Um dia haverá empresas construídas no Messenger e estamos no início desse ecossistema". A ideia é que o Messenger se torne um aplicativo para tudo o que os usuários precisarem. A rede social quer que as empresas se comuniquem com seus clientes através do Messenger ao invés de seus próprios sites. Reservar viagens, procurar por restaurantes próximos, compartilhar localização, fazer reservas, encomendar flores e realizar pagamentos são algumas das funcionalidades que o Facebook quer inserir no mensageiro. É claro que o aplicativo continuará oferecendo bate-papo com os amigos.

O executivo David Marcus, do Facebook, afirmou que o aplicativo só deu os "primeiros passos em uma série de milhões de passos".

As intenções são bem ambiciosas. Você poderá baixar e utilizar menos aplicativos, uma vez que mais funcionalidades serão construídas no Messenger. O Facebook quer que seu mensageiro se torne uma "plataforma de notificação universal para web", como disse o investidor Benedict Evans. E para conseguir isso, a empresa parece ter recursos e usuários suficientes. Atualmente, o site conta com 1,4 bilhão de usuários, além de 700 milhões de usuários do Messenger.

Caso o Facebook consiga concentrar esses serviços em sua plataforma, o poder dos serviços móveis da Apple e do Google ficarão em baixa. Os desenvolvedores podem, eventualmente, parar de se concentrar em aplicativos para iOS e Android, querendo apenas que suas aplicações funcionem dentro do Messenger. Em vez de escolher comprar um iPhone para falar com os amigos através do iMessage ou Facetime, as pessoas podem se tornar mais ambivalentes sobre seus dispositivos, uma vez que podem realizar telefonemas, chamadas de vídeo e bate-papo no Messenger em qualquer tipo de aparelho.

O Facebook também pode impactar nos anúncios comerciais do Google graças a uma série de novas funcionalidades. Uma seção de compras permitiria que os usuários pesquisem sobre produtos específicos. Assim, o Facebook poderia, eventualmente, deixar que as empresas comprem por resultados patrocinados, assim como o Google e a Amazon já fazem.

Os esforços de compras digitais do Facebook estão intimamente ligados ao Messenger. À medida que o Facebook adiciona funções dentro de seu mensageiro, os usuários começam a olhar para seu serviço além de um simples serviço de bate-papo. Nisso, o Messenger pode se assimilar ao chinês WeChat, que disponibiliza uma série de funcionalidades em seu aplicativo. "Quando olharmos para trás veremos que 2015 foi uma grande revolução nos mensageiros do mundo ocidental", disse o chefe de gerenciamento de produto do Facebook, Stan Chudnovsky.

Via Business Insider

Fonte: http://www.businessinsider.com/facebook-messenger-ambitions-2015-10?utm_source=feedly&utm_medium=referral

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.