Facebook pede que anunciantes comprovem consentimento de uso de dados por e-mail

Por Wagner Wakka | 02 de Abril de 2018 às 14h06
photo_camera Reprodução
TUDO SOBRE

Facebook

No mês passado, Mark Zuckerberg anunciou que o Facebook faria uma série de mudanças para regular melhor a liberdade de uso de dados de usuários por empresas parceiras, anunciantes, e desenvolvedores de apps. Agora, a plataforma está criando uma ferramenta de certificação em que contas empresariais têm de comprovar consentimento de usuários por e-mail para usar as informações disponíveis.

A ferramenta chamada Custom Audience Certification Tool (ou "ferramenta de certificação para audiência personalizada", em tradução livre) vai facilitar a comprovação de forma mais automatizada.

A rede social já está notificando alguns clientes sobre a mudança em nota em que diz: “Para quaisquer dados de Audiências Personalizadas importados para o Facebook, os Anunciantes deverão mostrar e garantir que o conteúdo do usuário foi obtido de forma adequada para uso de qualquer informação enviada”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em nota para o TechCrunch, a porta-voz do Facebook, Elisabeth Diana, confirmou que a ferramenta está em desenvolvimento. “Sempre tivemos termos para garantir que os anunciantes tenham consentimento para os dados que usam, mas vamos tornar isso muito mais proeminente e instruir os anunciantes sobre como eles podem usar os dados”, afirmou.

A rede social, no último dia 28, afirmou ainda que a ferramenta de revisão de apps estava pausada, não permitindo que novos aplicativos pudessem ser aprovados no Facebook. A empresa somente afirmou que a medida seria para implementar novas mudanças. Até o momento, o mecanismo se mantém em pausa.

A medida é uma resposta para a denúncia de vazamento de dados de mais 50 milhões de contas do Facebook pela empresa Cambridge Analytica em 19 de março. Desde então, a rede social tem tomado uma série de medidas para minimizar os danos como a contratação de uma auditoria particular para investigar o acontecimento. O Facebook chegou a demitir o funcionário que vazou as informações.

Além disso, a Federal Trade Commission já confirmou que também está investigando o caso e o Ministério Público do Distrito Federal abriu inquérito para apurar a atuação da Cambridge Analytica aqui no Brasil.

No próximo dia 10, haverá uma audiência no Senado americano para discutir segurança na internet. Foram convidados para o debate os CEOs das três principais redes sociais do país: Mark Zuckerberg, do Facebook; Sundar Pichai, da Google; e Jack Dorsey, do Twitter.

Fonte: TechCrunch, The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.