Facebook pede desculpas e diz que vai apagar vídeos descartados na plataforma

Por Wagner Wakka | 02 de Abril de 2018 às 16h51
Tudo sobre

Facebook

Depois da descoberta de que o Facebook armazenava os vídeos feitos pelo app, mas que o usuário resolveu não publicar, a rede social agora veio a público pedir desculpas e prometeu que as mídias agora serão deletadas oficialmente da plataforma.

No último dia 29, a jornalista Madison Kircher, do site Select/All, descobriu em suas informações de download que havia ainda arquivos de uma gravação descartada, mesmo que ela tivesse deletado aqueles rascunhos do aplicativo do Facebook. Ela checou com contas de amigos e descobriu que um deles encontrou mais de 100 arquivos guardados, sendo que só um terço foi publicado no Facebook.

Em nota para a jornalista, a empresa disse que investigou o fato “de que algumas pessoas estavam vendo seus vídeos nos rascunhos antigos quando acessavam suas informações de download na ferramenta Donwload Information”. De acordo com o porta-voz da empresa, isso acontecia por conta de um bug que evitava que os rascunhos de vídeos fossem deletados. “Nós estamos excluindo-os e pedimos desculpas pelo inconveniente”, declarou a rede social.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Veja o comunicado na íntegra enviado à jornalista, com tradução livre: “Investigamos um artigo informando que algumas pessoas estavam vendo seus vídeos de rascunho antigos quando acessavam suas informações de download na ferramenta Donwload Information. Descobrimos um bug que impedia que os vídeos de rascunho fossem excluídos. Estamos excluindo-os e pedimos desculpas pelo inconveniente. Agradecemos à New York Magazine por trazer a questão para nossa atenção”. O Site Select/All é parte integrante da New York Magazine.

O Facebook recentemente passa por um momento de desconfiança geral sobre uso e armazenamento de dados depois da denúncia de que informações de mais de 50 milhões de contas da rede social foram utilizadas sem anuência dos usuários em campanhas da empresa Cambrigde Analytica. O Facebook contratou auditoria externa para investigar o caso.

Fonte: Select/All

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.