Facebook nega ataque DDoS, mas plataformas seguiram instáveis nesta quarta (13)

Por Patrícia Gnipper | 13 de Março de 2019 às 21h50
Reprodução
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

ATUALIZAÇÃO (13/03 às 23h55): Testes do Canaltech no Instagram e Facebook, via web e app, se mostraram bem sucedidos tanto em novas publicações de textos na rede social, quanto imagens e Stories no Instagram neste final de noite. Até este momento, a rede social ainda não se manifestou publicamente explicando o ocorrido, o que deve acontecer provavelmente na quinta-feira (14). Abaixo, você confere a notícia original na íntegra:

Por volta das 13h desta quarta-feira (13), usuários de todo o mundo começaram a relatar problemas com o Facebook, o Instagram e o WhatsApp. Na rede social principal e no app de fotos e vídeos, novas postagens e comentários apresentaram falha na publicação, enquanto o mensageiro impediu o envio de novas imagens e arquivos. Mais de oito horas desde o início da falha se passaram e o problema persiste para muitos usuários em diversas regiões do mundo, incluindo o Brasil — mas o Facebook nega que a causa tenha sido um ataque DDoS.

Usando (ironicamente) o Twitter para se comunicar com sua base de usuários, a rede social se limitou a dizer que estava ciente do problema afetando diversas regiões do globo, garantindo que sua equipe estava focada em resolver a questão "o mais rápido possível", mas fez questão de confirmar que o problema não estava relacionado a nenhum ataque hacker.

Contudo, o problema com as plataformas do Facebook aconteceu poucas horas depois de serviços do ecossistema da Google terem ficado fora do ar por mais de uma hora. Claro que isso pode ser apenas uma infeliz coincidência, mas não se pode eliminar a possibilidade de alguém, ou um grupo de invasores, ter explorado brechas preocupantes em serviços essenciais de duas das maiores gigantes de internet do mundo em menos de 24 horas.

Vale ressaltar que o Facebook e o Instagram não são mais meras redes sociais onde pessoas comuns podem se conectar com amigos e postar fotos de gatinhos, pois os serviços cresceram o suficiente para se tornar plataformas comerciais, envolvendo não somente muito dinheiro investido por anunciantes (que, com as redes problemáticas, estão perdendo dinheiro), como também são lugares onde marcas fazem vendas diretas a seus consumidores. Ainda, o WhatsApp é usado como um serviço de atendimento ao consumidor, e muitas empresas estão sendo prejudicadas com tantas horas de instabilidades que impedem o envio de mensagens e a publicação de informações.

De acordo com uma repórter da Bloomberg, um porta-voz da companhia de Mark Zuckerberg teria dito que o Facebook está considerando a possibilidade de reembolsar seus anunciantes quando a falha enfim for resolvida.

O Canaltech procurou porta-vozes do Facebook, Instagram e WhatsApp durante o dia, e apenas o Instagram retornou o contato, dizendo estar trabalhando para resolver o problema, sem mais informações, como o que causou a falha ou um prazo para a solução. Facebook e WhatsApp não chegaram a responder até a publicação desta notícia, que será atualizada assim que tivermos informações oficiais quanto ao problema, que ainda não tem hora para acabar — ou assim que os serviços estiverem normalizados.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.