Facebook não vai mais desviar impostos do Reino Unido para a Irlanda

Por Redação | 04 de Março de 2016 às 11h06

Rebatendo as críticas e as ameaças de investigações e processos judiciais, o Facebook está preparando uma grande mudança em sua política fiscal para parar de desviar pagamentos de tributos do Reino Unido para a Irlanda. De acordo com informações ainda não confirmadas, a empresa deve começar a faturar seus maiores clientes de publicidade na Terra da Rainha por lá mesmo, trazendo milhões de libras em tributos para o país.

Até agora, a rede social realizava esse tipo de trabalho a partir de seus escritórios na Irlanda, onde fica seu quartel-general. A manobra não é bem-vista pelas autoridades do Reino Unido justamente pelo fato de que os tributos referentes a todo o trabalho de marketing e publicidade feito pelo Facebook por lá não se revertia em impostos para o país. A mudança deve atingir a maior parte do faturamento, com os clientes principais da companhia, enquanto a publicidade adquirida por usuários, online continuará sendo faturada no país vizinho.

De acordo com especialistas, a manobra é perfeitamente legal, mas isso não impediu as críticas e ameaças de investigação por parte das autoridades locais, que afirmam que a importância dos negócios do Facebook no Reino Unido não corresponde ao total de tributos pagos. Em 2014, por exemplo, a companhia pagou apenas £ 4,3 mil ao governo do país, no mesmo ano em que afirmou ter lá um de seus maiores mercados fora dos Estados Unidos. A expectativa é de que, com a alteração nos trabalhos, cerca de 25% do faturamento total da rede social seja convertido em impostos.

A nova forma de trabalhar com os impostos começa a valer em abril e os primeiros tributos ao Reino Unido serão pagos a partir do começo do ano que vem. De acordo com as fontes ligadas ao caso, que revelaram toda a história à imprensa, os executivos do Facebook foram informados sobre a mudança na manhã desta sexta-feira (04) e não devem ter ficado muito felizes com isso, pois, devido à manobra, a empresa acabou caindo em uma alíquota superior nas negociações do governo, em uma taxa que é, justamente, usada para compensar o governo no caso de empresas que desviam seus pagamentos para outros países.

Para o Facebook, a ideia é trazer mais transparência em seus negócios e cooperar ainda mais com o governo do Reino Unido. A partir de segunda-feira (07), os clientes de publicidade também começarão a ser avisados sobre as alterações, que envolve uma nova localização de notas fiscais e um trabalho mais direcionado com o time inglês de vendas.

Apesar das mudanças, não é possível saber exatamente quanto, em impostos, o Facebook poderá acabar pagando. De acordo com as leis do Reino Unido, as empresas não são obrigadas a revelarem seus valores locais até que eles atinjam, no mínimo, 10% do montante de suas operações globais. Hoje, são 850 funcionários trabalhando em Londres, onde a rede social está construindo uma nova, e maior, sede.

Mais do que tudo isso, a mudança também pode acabar abrindo um precedente que, em algum momento, pode ser desfavorável ao Google. A gigante também passa por escrutínio semelhante pelas autoridades da Terra da Rainha e já teve que pagar cerca de £ 130 milhões em tributos devidos. A regularização feita pelo Facebook deve aumentar ainda mais a pressão sobre a companhia de Mountain View para que ela faça o mesmo.

Fonte: BBC

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.