Facebook muda novamente a organização do feed de notícias

Por Redação | 11 de Agosto de 2016 às 15h47

O Facebook anunciou mais uma mudança no funcionamento de seu algoritmo para a linha do tempo, agora, com o intuito de torna-la mais “informativa”. A ideia é aumentar a diferenciação entre conteúdo pessoal, publicado pelos amigos, de postagens de notícias, além de levar em conta mais atributos na hora de selecionar exatamente o que merece relevância e o que pode ficar mais abaixo na timeline.

Segundo a rede social, o novo sistema deve levar em base os relacionamentos que os usuários possuem não apenas com as outras pessoas, mas também com marcas e produtores de conteúdo. Para a empresa, levar em conta apenas critérios como localização e pesquisas de hábitos não estava sendo suficiente, e a linha do tempo ainda tinha muito o que melhorar, uma conclusão à qual o Facebook chegou após entrevistas com os utilizadores.

Agora, alteram-se os critérios de peso de ações como cliques, curtidas e comentários, bem como será intensificada a análise de gostos pessoais e de amigos próximos. O Facebook também fala em uma forma de mostrar exatamente o que são publicações pessoais e o que é conteúdo informativo, seja na forma de imagens, vídeos ou texto publicados por criadores de conteúdo.

Recentemente, por exemplo, a empresa aplicou sistemas que reduzem o alcance dos posts “caça-cliques”, voltados apenas para atrair visitas aos sites e curtidas nas páginas sem que entreguem exatamente o prometido. Para as páginas, isso pode representar o fim daqueles posts em que algo acontece e o resultado de tudo você não vai acreditar.

Mudanças de algoritmo sempre são o terror, principalmente para este grupo, que a cada alteração se vê obrigado a mudar seus trabalhos com a mídia social. Entretanto, a empresa afirma que não têm com o que se preocupar, uma vez que as páginas não devem ser afetadas de maneira substancial com as mudanças, afinal elas se aplicam exclusivamente à forma como o feed de notícias é exibido.

Entretanto, as explicações não são claras, provavelmente como forma de manter as tecnologias e patentes do Facebook em segredo. A companhia, por exemplo, não entra em detalhes sobre o que significam as tais “relações” citadas, principalmente quando se trata de usuários e páginas, além de não comentar sobre como será a tal diferenciação entre notícias e publicações pessoais.

Fonte: Facebook

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.