Facebook Messenger comemora a marca de 900 milhões de usuários ativos

Por Redação | 14.04.2016 às 23:10

Uma semana antes do evento Facebook F8, que aconteceu entre os dia 12 e 13 apresentando as esperadas novidades como os chatbots para o Messenger, o mensageiro da rede social bateu a casa dos 900 milhões de usuários ativos por todo o mundo. A informação partiu de David Marcus, diretor do Messenger, que publicou os dados em sua própria página do Facebook. Além disso, o executivo declarou que, por mês, mais de um bilhão de mensagens é trocado entre usuários e empresas, um número que chega a ameaçar o 1 bilhão de usuários ativos conquistado pelo WhatsApp, que também pertence ao conglomerado de Mark Zuckerberg.

Facebook Messenger

O crescimento do Messenger nos últimos meses atingiu mais de 100 milhões de novos usuários, já que em janeiro deste ano a plataforma contava com cerca de 800 milhões de contas. Os resultados são animadores para o Facebook, que vem investindo pesado na troca de mensagens e que pretende tornar o aplicativo uma central única de relacionamentos entre pessoas e empresas.

Agora o Messenger conta até mesmo com um sistema de bots que permite ao usuário realizar reservas em hotéis ou restaurantes, compras, tirar dúvidas com um SAC automatizado, ou até mesmo bater papo com uma inteligência artificial.

Facebook Messenger

Marcus também anunciou um recurso que não foi visto na conferência do dia 12: os Messenger Codes são códigos visuais que funcionam exatamente como o já conhecido SnapCode, do Snapchat. Se você estiver num círculo de amigos e não quiser ter o trabalho de anotar o nome de alguém para adicionar essa pessoa ao seu Facebook no futuro, basta sacar o smartphone do bolso e exibir o seu MessengerCode para que uma foto (feita com o próprio Messenger num outro celular) o leve ao seu perfil do Facebook. Embora tenha mostrado o funcionamento do novo código, Marcus não disse quando ele deve chegar aos usuários finais.

Todas essas novidades soam bastante interessantes para o mensageiro, mas levantam a seguinte questão: o Facebook está tentando matar o WhatsApp? Nos últimos meses temos visto uma enxurrada de recursos chegar ao primeiro aplicativo enquanto o segundo mal recebe as atualizações mais pedidas pelos usuários, como o suporte a GIFs e a capacidade de criar grupos com mais integrantes.

Ainda que esteja crescendo em número de usuários, o Messenger perde (e muito) em número de mensagens enviadas pelo mundo todos os dias. Em um recente comunicado à imprensa se orgulhando da marca de 1 bilhão de contas cadastradas no serviço, o próprio diretor do WhatsApp informou que, diariamente, são compartilhadas mais de 42 bilhões de mensagens e 1,6 bilhão de fotos entre os que usam a ferramenta.

Facebook Messenger

Por fim, este último parágrafo fica aqui como uma mera especulação, mas talvez o fruto desse investimento exacerbado no Messenger se deva ao simples fato dele permitir a interação de empresas com seus clientes, algo que o WhatsApp até o momento não faz tão bem. Esse tipo de comunicação é o que rende dinheiro ao Messenger e, consequentemente, ao Facebook.

Via: Exame