Facebook lança nova política para páginas com conteúdo inadequado

Por Felipe Demartini | 24 de Janeiro de 2019 às 09h45
Tudo sobre

Facebook

O Facebook começa a aplicar nesta quinta-feira (24) um novo conjunto de regras para suas páginas, de forma a combater fake news e outras postagens problemáticas. A ideia é tornar mais transparente o processo de moderação de conteúdo inadequado, com o responsável pelo espaço tendo acesso a uma nova área que indica as possíveis medidas que tenham sido tomadas pela rede social.

As normas se encaixam com outras já vigentes na plataforma, que trabalham, por exemplo, a questão das notícias falsas e conteúdos impróprios. Na seção de “qualidade da página”, o usuário passa a ter acesso a um relatório completo que inclui postagens removidas por violarem padrões da comunidade ou aquelas identificadas como fake news por órgãos de verificação e tiveram seu alcance reduzido.

De acordo com o Facebook, nesta etapa inicial o cerco será maior sobre conteúdos de ódio ou que promovam a violência, o assédio e o bullying. A rede social também está de olho na postagem de imagens e vídeos que contenham nudez ou atividades sexuais, além daquelas que promovem produtos controlados ou com venda restrita. Basicamente, termos que já constam nas políticas de uso da plataforma. Com o tempo, ela promete incluir mais e mais termos, bem como informações na seção de qualidade, para que os utilizadores possam entender o que podem ou não fazer na rede social.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entre os exemplos do que deve ser adicionado no futuro estão publicações que quebram propriedades intelectuais de terceiros, spam e publicações caça-cliques. Por meio da área de qualidade, ainda, os usuários terão acesso a uma ferramenta de recurso, por meio da qual poderão indicar à rede social possíveis equívocos na aplicação das medidas, com as postagens sendo submetidas a uma nova avaliação.

O Facebook também está intensificando as políticas contra a criação de páginas duplicadas. De forma a evitar reincidência ou métodos que burlem a verificação automática, a rede social pode começar a deletar grupos, espaços e outros meios de discussão de usuários que tenham infringido as regras e acabaram com páginas deletadas, mesmo que os outros espaços também retirados do ar ainda não tenham falhas desse tipo ou não as tenham cometido em número suficiente para justificar uma remoção. Critérios como nomes semelhantes, administradores e postagens compartilhadas serão usados para definir tais posturas adicionais de moderação.

A empresa lembra que a criação de novas páginas semelhantes àquelas que já foram deletadas é proibida de acordo com sua política de utilização. Entretanto, ela sabe que muita gente criava grandes redes de espaços desse tipo justamente para servirem de backup caso a primeira fosse removida. Alterações drásticas de temática, como forma de aproveitar métricas e audiência em prol de outra iniciativa que não a original, também estão proibidas e era um método comum para a “ressurreição” de páginas deletadas.

Fonte: Facebook

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.