Facebook e Twitter apagam contas de jornal russo que promovia desinformação

Por Ramon de Souza | 01 de Setembro de 2020 às 22h15
Reprodução/Pixabay (geralt)
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

Após uma investigação conjunta, o Facebook e o Twitter excluiram diversas contas e perfis associados ao site Peace Data, que hospeda notícias falsas e conteúdos difamatórios a respeito da cena política estadunidense. Ao que tudo indica, o suposto veículo de mídia nada mais é do que uma peça-chave para a estratégia de propaganda digital da Rússia — mais especificamente, da Agência de Pesquisa de Internet (IRA, no original em inglês).

Ambas as redes sociais decidiram investigar a disseminação desse tipo de material após uma denúncia de ninguém menos do que o próprio FBI. No Facebook, foram removidas 13 contas e duas páginas; no Twitter, a limpeza incluiu cinco perfis. Todos eles promoviam artigos hospedados no Peace Data no intuito de disseminá-los de forma viral, mas sem atestar publicamente ligações com o jornal.

De acordo com a Graphika, firma de pesquisas especializada nesse tipo de incidente, o Peace Data publica textos tanto em inglês quanto em árabe; embora eles tenham uma equipe de jornalistas reais, a maioria dos materiais são assinados com pseudônimos. No geral, a maioria das reportagens abordavam teorias da conspiração.

Imagem: Captura de tela/Canaltech

“Eles publicaram e compartilharam artigos sobre os protestos raciais nos EUA, acusações de interferências estrangeiras e crimes de guerra cometidos pelos EUA, corrupção e o sofrimento causado pelo capitalismo”, afirma a Graphika. Felizmente, os analistas afirmam que a rede de fake news foi derrubada em seus primórdios, o que significa que ela não teve tempo o suficiente para influenciar uma quantidade razoável de internautas.

Fonte: ZDNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.