Facebook cria novos métodos para enfrentar práticas extremistas

Por Redação | 23 de Junho de 2017 às 18h55

Em luta contra a propagação de conteúdos extremistas na plataforma, o Facebook lançou no Reino Unido a iniciativa Online Civil Courage. Com suporte a organizações não governamentais locais, a ideia é que as entidades tenham relação direta com a rede social, recebendo financiamento e treinamento para denunciar atividades terroristas.

Na semana passada, o Facebook divulgou detalhes sobre como tem tentado barrar conteúdos extremistas na plataforma. De acordo com a rede social, o principal método tem sido a utilização das tecnologias de inteligência artificial, que já vêm sendo amplamente trabalhadas no funcionamento interno do Facebook.

Através do uso da correspondência de imagens, as redes neurais por trás do sistema de IA verificam se conteúdos ativos, como fotos e vídeos, não correspondem a publicações terroristas. Um algoritmo semelhante é empregado para identificar posts que compactuem com práticas extremistas. Segundo o Facebook, os terroristas tendem a permanecer em grupos, facilitando a inteligência artificial da companhia a acompanhar páginas, comunidades e perfis, o que permite, inclusive, que as pesquisas se estendam para o Instagram e WhatsApp.

Infelizmente as iniciativas do Facebook não são suficientes para solucionar o problema. Afinal, é um enorme desafio garantir a segurança dentro da plataforma usada por cerca de 2 bilhões de pessoas todos os meses. Seja como for, os esforços da companhia devem inspirar outras empresas a combater a violência, pelo menos na internet.

Via PhoneArena