Facebook caça ativamente conteúdos e contas fake sem que haja denúncias prévias

Por Ares Saturno | 29 de Março de 2018 às 15h56
photo_camera público
Tudo sobre

Facebook

Durante uma conferência com jornalistas, Alex Stamos, atual Diretor de Segurança do Facebook, informou que deixará o cargo ainda neste ano, além de dar detalhes sobre ações que a empresa anda tomando para diminuir os problemas de privacidade e notícias falsas na rede social.

Entre os desafios enfrentados pelo Facebook, os principais são as contas falsas, notícias inverídicas, seguidores fantasma, narrativas intencionalmente enganosas para manipular opiniões e o compartilhamento de informações falsas. "É importante combinar a abordagem correta para cada um desses desafios", diz Stamos, explicando que o Facebook cria soluções diferentes para cada um desses problemas, de forma mais conectada com as demandas de cada lugar do mundo.

Samidh Chakrabarti, Gerente de Produto para o Engajamento Cívico do Facebook, contou que a empresa instaurou uma política proativa de busca por páginas estrangeiras que produzem conteúdos cívicos de forma não autêntica. Se houver violação dos termos de serviço, essas páginas são excluídas. Esse modelo de ação foi testado durante as eleições especiais do Alabama, nos EUA, e agora foi implementado de forma a proteger as eleições italianas e mexicanas e nas eleições de meio de mandato estadunidenses. "Os avanços no aprendizado de máquina permitem que o Facebook encontre mais comportamentos suspeitos sem avaliar o conteúdo em si para bloquear milhões de criações de contas falsas por dia antes que possam causar algum dano”, diz Chakrabarti.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como padrão, o Facebook envia aos verificadores de fatos aqueles conteúdos que os próprios usuários denunciam como impróprios, principalmente quando esses conteúdos denunciados têm grande alcance de audiência. Entretanto, com a proximidade das eleições no México e Itália, a rede social deu aval para que os verificadores de conteúdo busquem ativamente por postagens na plataforma, com intuito de agilizar as ações. "Para reduzir a latência antes das eleições, queríamos garantir que déssemos aos verificadores de fatos essa capacidade", disse a Gerente de Produtos de Feed de Notícias do Facebook, Tessa Lyons.

Essa é uma nova oportunidade para que Mark Zuckerberg prove ao mundo que ele levou a sério todas as críticas feitas e criou medidas para evoluir desde as eleições presidenciais estadunidenses de 2016.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.