Facebook amplia Messenger para crianças mesmo sob críticas de organizações

Por Wagner Wakka | 22 de Junho de 2018 às 17h14
TUDO SOBRE

Facebook

O Facebook está mirando uma nova geração de usuários, mas conseguir chegar aos mais novos pode ser um grande entrave para a empresa. No final do ano passado, a empresa começou a testar no Estados Unidos o Messenger Kids, uma versão do mensageiro com foco em crianças até 12 anos, com gifs e filtros voltados aos pequenos. Na última sexta (15), a rede social ampliou a oferta do app também para Canadá e Peru.

Junto com isso, o Facebook também adicionou uma ferramenta de promessas em que estimula as crianças a prometerem respeito aos pais, serem gentis e se divertirem. Também, a empresa promete adicionar no futuro um guia de interatividade para estimular crianças a passar mais tempo com família e amigos.

Embora se mostre bem intencionado quanto à ideia de fazer parte da criação dos pequenos, instituições voltadas à saúde infantil não acreditam que o app possa ser benéfico para o desenvolvimento infantil.  

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em janeiro deste ano, o união chamada Campaign for a Commercial-Free Childhood ("Campanha por uma infância livre de comércios", em tradução livre), pediu ao CEO Mark Zuckerberg que tirasse o Messenger Kids do ar. Em carta aberta, a instituição disse que as redes sociais eram prejudiciais ao desenvolvimento e bem-estar dos meninos. Ao todo, 100 pessoas assinaram o documento que cita estudos e pesquisas que ligam o uso de redes sociais ao aumento de ansiedade e depressão.

Mesmo assim, o Facebook continua renitente com o projeto. Em post oficial, a empresa informou que está investindo em pesquisas e estudos voltados a criar uma plataforma melhor e que não tem planos de desligar o projeto.

A ferramenta continua disponível nos países citados tanto para Android quanto para iOS. Ainda não há informações sobre quando ou se a aplicação chegará ao Brasil.

Fonte: Gizmodo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.