Facebook amplia combate a discursos de ódio e conteúdo terrorista

Por Sérgio Oliveira | 22.09.2016 às 10:49

O Facebook anunciou nesta quinta-feira (22) que está expandindo sua campanha de combate a discursos de ódio e conteúdo terrorista online. De acordo com o Wall Street Journal, a ação acontecerá através da Online Civil Courage Iniatiative, um programa criado pela rede social em janeiro deste ano para esse fim.

Até esta semana, a iniciativa operava em fase-piloto e agora passará a oferecer créditos de publicidade e consultoria de marketing para grupos que combaterem mensagens extremistas na web. Com isso, Mark Zuckerberg espera minar a atuação de grupos terroristas, que cada vez mais vêm investindo em publicidade online para atrair novos membros.

A nova estratégia é incentivar empresas de publicidade a investirem na chamada contrapropaganda, cujo objetivo é descreditar iniciativas e anúncios que incitem o ódio, terrorismo e afins. A medida é baseada num estudo divulgado recentemente pelo Google, que indica mais eficiência desse tipo de ofensiva do que a censura. "A censura não é efetiva. Começaríamos com ela, mas isso [as propagandas] seria levado para plataformas menos regulamentadas e criptografadas", afirmou Erin Saltman, gerente do programa no Online Civil Courage Initiative.

O Facebook não é a única empresa a encabeçar empreitadas como essa. Twitter, Microsoft e Google também vêm adotando medidas para conter o avanço de conteúdos extremistas em toda a internet, sobretudo os promovidos pelo Estado Islâmico. O Twitter, por exemplo, já derrubou mais de 235 mil contas relacionadas ao grupo jihadista desde fevereiro deste ano.

Via The Wall Street Journal