Facebook ajuda jovens e capacita moradores de Heliópolis a alavancar negócios

Por Redação | 26 de Maio de 2015 às 16h06
photo_camera Divulgação

Em busca de novos talentos em locais às vezes esquecidos ou com pouco investimento do governo, o Facebook lançou o projeto "Facebook na Comunidade", que faz parte do programa "Facebook para Empreendedores", anunciado em novembro de 2014. A iniciativa tem como objetivo alavancar os pequenos negócios e estimular os usuários a entrar no mercado do empreendedorismo com a ajuda de cursos e ferramentas de marketing.

O primeiro laboratório de inovação da campanha foi instalado em março deste ano na comunidade de Heliópolis, na zona sul de São Paulo, onde vivem mais de 200 mil pessoas. De acordo com Mark Zuckerberg, agora que a infraestrutura principal foi colocada, o próximo passo é levar Wi-Fi de graça para os moradores do bairro e, futuramente, implementar o programa em outras comunidades do país.

"Este é um local de baixa renda com cerca de 200 mil pessoas na maior cidade do Brasil. Nós vamos entregar Wi-Fi rápido e gratuito para todos nesta comunidade, para que eles possam acessar serviços básicos de internet em seus celulares", disse o CEO da rede social em abril, quando se encontrou com a presidenta Dilma Rousseff.

O Facebook para Empreendedores consiste em quatro pontos principais: comunidades, jovens, startups de tecnologia e pequenas empresas. No laboratório inaugurado em março, os comerciantes terão acesso a cursos sobre gestão de empresas, oferecidos em parceria com o Sebrae, e aulas de estratégias para uso da rede social a fim de melhorar os negócios. Segundo uma pesquisa do Facebook, dos mais de cinco mil comerciantes de Heliópolis, apenas 14% têm uma página na rede social e investem nela para alavancar seus negócios.

Uma dessas empreendedoras é a baiana Joanice Leandro dos Reis, de 36 anos, mais conhecida como Josi. Famosa por vender acarajé em seu estabelecimento, o "Pedacinho da Bahia", Josi, que não sabe ler e escrever, está descobrindo as letras do alfabeto pelo computador. Além disso, começou a estudar como empreender pela rede social. "Estou buscando conhecimento", comenta.

Elza Maria Feliz Romualdo, 59 anos, é outra empreendedora que acompanha os cursos ministrados no laboratório do Facebook em Heliópolis. Artesã e especialista em tecelagem manual, ela afirma que, após aplicar o que aprendeu nas aulas, viu o número de curtidas em sua fan page subir de 100 para mais de 800 em apenas um mês.

Facebook - Laboratório de Inovação (Heliópolis)

Elza Maria Feliz Romualdo, 59 anos, foi a primeira pessoa a se inscrever no curso em laboratório do Facebook em Heliópolis. (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Outro foco da iniciativa são os jovens. Em associação com a Casa Taiguara de Cultura Digital, projeto social que atua na formação técnica digital de adolescentes estudantes de escolas públicas, o Facebook está capacitando jovens estudantes de 15 a 21 anos que querem se aprofundar nas ferramentas da rede social. Enquanto não estiverem em aula, eles têm acesso aos 15 computadores disponíveis no laboratório de inovação.

No local, também são bem-vindos aqueles usuários que nunca mexeram num computador, ou não estão tão habituados com a tecnologia. "A gente está muito feliz, porque o pessoal se interessa. Tem aquele tipo de perfil de pessoa que às vezes não sabe mexer no PC, nem ligá-lo ou desligá-lo. Então ensinamos desde o começo", comenta Nínive Ferreira, moradora de Heliópolis e uma das multiplicadoras do projeto. "No início, a gente não acreditava que o Facebook tinha escolhido Heliópolis. Tanto que os cursos estavam com pouca adesão. As pessoas estavam desconfiadas".

Fontes: G1 (1), G1 (2)

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.