Facebook abre canal online para atrair operadoras ao Internet.org

Por Redação | 27 de Julho de 2015 às 15h15
Tudo sobre

Facebook

O Facebook está com planos para expansão do Internet.org, pelo qual oferece internet de maneira gratuita em países em desenvolvimento. A rede social tem como objetivo ampliar sua atuação além dos 17 países em que o projeto está funcionando. Para isso, a empresa criou um canal online para conversar com as operadoras interessadas a aderirem ao projeto.

Em uma postagem que marca o primeiro ano do Internet.org, o Facebook anunciou o novo portal destinado às operadoras de internet móvel que pretendem se tornar parceiras da plataforma da empresa. Atualmente, o Facebook conta com parcerias com operadoras específicas para lançar o serviço em diferentes países. Com o novo canal, as operadoras podem apresentar suas propostas e negociarem diretamente com a equipe do Internet.org.

O Internet.org já conseguiu trazer internet para mais de 9 milhões de pessoas online no ano passado, segundo informou à Reuters Chris Daniels, vice-presidente de produto para o Internet.org. O Facebook desenvolveu a plataforma com seis parceiros de tecnologia para trazer um número de 4,5 bilhões de pessoas não conectadas para a vida online, principalmente na América Latina, Ásia e África.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

O projeto oferece para os beneficiados acesso a canais específicos, geralmente ligados a educação, saúde e sites governamentais. Além disso, os usuários podem contar com acesso gratuito ao Facebook. A empresa disse que mais da metade das pessoas que utilizam o Internet.org passaram a pagar por dados para acessarem outros sites. Isso, particularmente, é o grande atrativo que o projeto oferece para as operadoras. Desta forma, elas podem ganhar mais clientes que são atraídos por meio da gratuidade limitada oferecida pelo Internet.org.

"Esta é realmente uma ferramenta de aquisição de clientes para as operadoras móveis, onde o benefício para eles é trazer mais assinantes para seus planos pagos", disse Daniels à Reuters.

Apesar dos benefícios que as operadoras contam, o Facebook tem enfrentado diversos questionamentos referentes ao seu projeto de internet gratuita. Em fevereiro, a empresa enfrentou uma reação negativa na Índia de empresas ligadas a tecnologia após fechar uma parceria com a Reliance Communications. Diversos ativistas também alegaram que o Internet.org fere os princípios de neutralidade na internet. "Eu diria que a Índia é o único país em que tivermos problemas. Em outros mercados, o Internet.org foi abraçado como uma iniciativa pró-conectividade que tem atraído um grande apoio", afirmou Daniels.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.