Executivo do Facebook diz que novo Feed não prejudicará autores de conteúdo

Por Redação | 17 de Janeiro de 2018 às 16h05
StockNews
Tudo sobre

Facebook

O anúncio da grande mudança nos algoritmos que decidem o que aparece ou não no Feed de Notícias do Facebook segue gerando polêmicas. Depois de anunciar que o novo Feed priorizará publicações de amigos em detrimento de páginas e marcas, as ações da rede social caíram significativamente, e testes já indicam que o tiro pode sair pela culatra, com fake news sendo disseminadas mesmo assim. Contudo, um executivo do Facebook garante que os autores de conteúdo na rede social não serão prejudicados – ao menos não tanto quanto imaginam.

Quem fez a afirmação foi Adam Mosseri, vice-presidente do News Feed, dizendo que os novos algoritmos destacarão conteúdos na plataforma, ainda que, inicialmente, muitas páginas tenham seu alcance reduzido. Na prática, isso significa que seu Feed receberá, sim, publicações de páginas, mas somente daquelas com quem você realmente interage (seja curtindo, comentando ou compartilhando).  

"Se eu e você tivemos uma conversa nos comentários de um post de uma página, isso contará como uma interação social válida" no novo Feed, explica o executivo, que reforça que a novidade "é mais sobre interações entre pessoas e menos sobre o consumo de conteúdos". Em outras palavras: para os conteúdos informativos não sumirem de seu Facebook, será preciso realmente interagir com as páginas que os publicam, marcando amigos nos comentários para render conversas entre os usuários.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda, Mosseri garante que as publicações de produtores de conteúdo que tiverem bom engajamento serão destacadas no Feed de quem curte a tal página. Ele explica que as mudanças não foram pensadas exatamente para combater as fake news na plataforma, "mas sim porque a companhia notou uma maior quantidade de publicações de páginas e vídeos" do que conteúdos pessoais. Com isso, o Facebook entende que uma enxurrada de conteúdos estaria atrapalhando as interações sociais, que são o principal propósito da rede social.

Por fim, o Facebook acredita que, apesar de todos os pontos negativos quanto à mudança no Feed, aos poucos as pessoas conseguirão se conectar ainda melhor umas com as outras, rendendo conversas mais relevantes que proporcionem o bem-estar geral. "Portanto, esperamos que o tempo gasto no Facebook, ainda que ele possa cair, seja melhor aproveitado", declarou Mosseri.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.