EUA querem vasculhar as redes sociais de quem pedir visto para entrar no país

Por Redação | 15 de Dezembro de 2015 às 10h47

Após mais um tiroteio nos Estados Unidos, o de número 353 apenas neste ano de 2015, o governo do país norte-americano começa a estudar medidas para impedir que eventos como este se repitam. Uma das novidades foi apresentada pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS, na sigla em inglês), que pretende vasculhar perfis em redes sociais de pessoas que solicitarem vistos para entrar no país.

Isso porque os responsáveis pelo atentado realizado no início deste mês, em San Bernardino, Califórnia, foram Syed Rizwan Farook e Yashfeen Malik. Eles formavam um casal e Malik, a esposa, mudou-se para os Estados Unidos em 2014 com visto de noiva. Como ela usou uma conta do Facebook registrada sob um pseudônimo para jurar lealdade ao grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico no dia do ataque, o DHS acredita que ficar de olho nas redes sociais pode dar mais informações às autoridades.

De acordo com o Wall Street Journal, este novo programa ainda está em testes iniciais junto com outros dois pilotos do Departamento de Segurança Interna, todos iniciados durante este ano. Além disso, o órgão do governo federal dos EUA não deu mais detalhes sobre a proposta.

Fonte: Wall Street Journal