Elon Musk se mostra a favor de que as rede sociais sejam regulamentadas

Por Wagner Wakka | 11 de Abril de 2018 às 15h33
Valour
Tudo sobre

Facebook

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, passou por uma maratona de declarações ao Senado e Congresso norte-americanos nesta semana. Ele particiou de reuniões a respeito do caso Cambridge Analytica, que resultou no vazamento de dados de 87 milhões de contas do Facebook, incluindo a do próprio Zuckerberg.

Tais depoimentos já começaram a gerar consequências e opiniões de políticos, especialistas e mídia. Uma das preocupações a respeito do caso vem de Elon Musk. O bilionário guru da indústria de tecnologia foi ao programa CBS This Morning e conversou com o apresentador Gayle King sobre o caso. Musk falou sobre a liberdade das redes sociais, em especial do Facebook, em lidar com informações de usuários. “Eu acho que deveria haver regulamentações nas mídias sociais na medida em que isso afeta negativamente o bem público. Não podemos ter uma proliferação à toa de notícias falsas, isso é uma loucura", disse ele.

Em relação às fake news disparadas nas redes, ele ainda considera um dos grandes problemas atuais o fato de que há mais notícias falsas do que verdadeiras sendo compartilhadas e vistas na internet. "Você não pode ter mais cliques em notícias falsas do que em notícias reais. Isso permite que o público não perceba o problema".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Musk vs Facebook

Esta não é a primeira vez que Musk se manifesta a respeito de uma rede social. Em março, ele chegou a apagar as páginas da Tesla e SpaceX do Facebook, após um usuário ter proposto tal dessafio pelo Twitter. Depois, Musk desmentiu que teria feito a remoção das páginas por conta do desafio, dizendo que apenas não gosta da rede social. “Não é uma declaração política e eu não fiz isso porque alguém me desafiou a fazê-lo. Só não gosto do Facebook. Me deu vontade. Desculpa”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Consequências

Na terça-feira (10), logo após sessão de perguntas e respostas de Zuckerberg para senadores dos Estados Unidos, um novo projeto de lei foi encaminhado para o Senado, a fim de se regular a quantidade de informações obtidas na internet. Chamada de CONSENT ACT, a lei pede que empresas passem a ter consentimento mais explícito dos usuários apresentando de forma mais clara como estas informações serão usadas.

Em seu depoimento, Zuckerberg se mostrou bastante neutro sobre uma nova regulamentação no setor quando perguntado pelo senador Ed Markey sobre uma lei parecida aprovada pela União Europeia. “Você apoiaria isso como lei nos Estados Unidos?”, ele questionou. "A princípio, eu apoiaria. Eu acho que os detalhes são muito importantes”, adicionou o CEO.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.