Edição de tweets está longe de ser a prioridade do Twitter

Por Nathan Vieira | 14 de Agosto de 2019 às 08h27
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

Nesta terça-feira (13), os executivos do Twitter participaram de um evento para a imprensa em seu escritório de São Francisco, nos Estados Unidos, e a ocasião rendeu uma série de novidades para os usuários. É claro que os novos recursos estão aparecendo a todo o momento na rede de microblogs, já que a equipe defende que o público precisa aproveitar da melhor maneira possível. Assim, testes em torno de novas formas de interação, além de mecanismos como notificações de tweets individuais ou ainda ocultar respostas em threads. Em meio a essa enxurrada de melhorias, sabemos algo que não é o foco no momento: o tão solicitado botão de edição.

Faz anos que os usuários do Twitter imploram por um mecanismo que permita a edição dos tweets sem que seja necessário apagá-los. No entanto, segundo o líder de produtos da empresa, Kayvon Beykpour, esse recurso não deve chegar tão cedo. "Honestamente, é uma característica que acho que devemos construir em algum momento, mas não está nem perto do topo de nossas prioridades", anunciou. "Essa é a resposta honesta", acrescentou.

Para não desanimar de vez o público, Beykpour explicou que acredita que a empresa possa eventualmente desenvolver um recurso para atender às necessidades dos usuários, como corrigir um erro de digitação ou esclarecer o que eles queriam dizer, mas que havia alguns fatores de risco.

Os esclarecimentos em torno do mecanismo de edição não foram as únicas coisas que a equipe levou a público durante a reunião em São Francisco. A equipe anunciou logo no início do evento que um dos novos recursos vai ser uma série de tópicos, que podem ser seguidos pelos usuários para que o feed tenha informações relevantes àquele determinado assunto. A empresa promete que a inscrição - e, por sua vez, o cancelamento da inscrição - nos tópicos é simples. A seleção dos tópicos vai ser feita por meio de máquinas e não por mãos humanas.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.