Siga o @canaltech no instagram

Desembargador proíbe Alckmin de acessar dados de usuários do Twitter

Por Redação | 20 de Fevereiro de 2017 às 20h01
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

Geraldo Alckmin, governador do estado de São Paulo, não terá mais direito de acessar dados de usuários do Twitter. Isso porque o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo Teixeira Leite suspendeu os efeitos da decisão que obrigava que a rede social fornecesse tais informações. A rede social argumentou que isso poderia acarretar quebra indevida de sigilo, o que foi considerado pelo desembargador.

Para o Twitter, algumas das mensagens compartilhadas eram apenas retweets de notícias. De acordo com Teixeira Leite, parece razoável a tese "de que seja avaliada a conduta de cada um dos perfis de usuário indicados na petição inicial, com menção expressa sobre em que momento e em que medida teria havido abuso da liberdade de expressão, previamente à determinação de fornecimento dos seus dados cadastrais".

O desembargador ainda levou em consideração a política de privacidade do Twitter, concordando que a quebra de sigilo de maneira indistinta não se aplica na maioria dos casos. "Tal proceder poderia resultar na desvirtuação do Twitter, tolhendo a forma de comunicação dos usuários que é tão própria", complementa. Resultado: ele decidiu suspender a decisão que obrigava a empresa a fornecer os dados.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Caso Alckmin e Twitter

O governador de São Paulo havia ingressado com ação cautelar para quebra de sigilo de usuários do Twitter. O objetivo seria, primeiro, conseguir os dados de alguns usuários, e depois entrar com uma ação contra cada autor das publicações. São seis perfis descritos no texto da ação, considerados os que possuem maior número de ofensas a Alckmin. O político chegou a pedir segredo de Justiça, mas o juiz negou.

"Tais perfis, aparentemente, utilizam o manto do anonimato na internet, apostando na dificuldade de identificação dos responsáveis, o que, em tese, impediria aquele que tem a honra atingida a propor ação competente perante o Poder Judiciário", diz a ação.

Ainda de acordo com o portal Conjur, basta uma busca pelos perfis apontados por Alckmin para concluir que a maioria deles questiona atos do governador, acusando-o inclusive de "ladrão de merendas", em relação à investigação que apura irregularidades na compra de merenda por prefeituras e pelo governo do estado. O governo Temer também é alvo dos perfis.

Decisão 2258514-69.2016.8.26.0000

Fonte: Conjur

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.