De novo! Trump se inspira em Game of Thrones e arranja confusão com HBO

Por Rafael Arbulu | 21 de Abril de 2019 às 18h05
(Imagem: Reprodução/Donald Trump/Twitter)

Repetindo um atrito causado por ele em novembro de 2018, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, veiculou em sua conta oficial no Twitter uma montagem que aproveita o visual e fontes da aclamada série Game of Thrones, da emissora a cabo HBO, para promover propagandas políticas. E, tal qual em novembro de 2018, a emissora não gostou nada da ideia.

“Apesar da gente entender o entusiasmo por Game of Thrones agora que a sua última temporada chegou, nós ainda preferimos que nossas propriedades intelectuais não sejam utilizadas para finalidades políticas”, disse a empresa em um comunicado enviado ao site Engadget.

Imagem veiculada por Trump causou novo atrito entre o presidente e a HBO (Imagem: Reprodução/Donald Trump/Twitter)

A imagem, veiculada por Trump na última semana, refere-se ao imbróglio legal em que ele se viu envolvido nos últimos meses, no qual o ex-procurador especial do Departamento de Justiça, Robert Mueller, veiculou indícios que viriam a formar a base para a investigação da campanha presidencial que levou o empresário ao cargo, alegando interferência de partes interessadas na Rússia.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em novembro, Trump usou do mesmo artifício ao publicar imagem com os dizeres Sanctions Are Coming (“Sanções estão vindo”, uma clara alusão ao slogan “O Inverno Está Vindo” de Game of Thrones), referindo-se às sanções político-econômicas impostas pelo país ao Irã. Sanções estas, aliás, que levaram à prisão da CFO da Huawei, Meng Wanzhou, mas isso já é outro assunto que cobrimos aqui no Canaltech.

Trump e sua equipe de gestão nas redes sociais não são estranhos a problemas decorrentes de utilizar mídias famosas para suas propagandas: embora não exista uma base legal sólida para a HBO (fontes e visuais raramente possuem copyright), a Warner Bros. conseguiu remover, na justiça, uma postagem relacionada ao presidente, que usava a trilha sonora de O Cavaleiro das Trevas Ressurge, terceiro filme da trilogia de Christopher Nolan para o Batman.

Outro caso veio antes mesmo de Trump ser eleito: Dee Snider, vocalista da banda Twisted Sister, pediu publicamente que o então candidato parasse de usar a música We’re Not Gonna Take It, um clássico do rock dos anos 80. A canção era usada para introduzir comerciais da candidatura de Trump em horário nobre na televisão americana. “Quando Donald se candidatou, ele me pediu, ele me ligou. Ele disse ‘Posso usar a música?’ E ele é um amigo meu. Eu disse ‘Claro, vai fundo’. Mas os meses foram passando e eu fiquei sabendo de um monte de suas crenças que eu nunca havia discutido com ele. Então, eu finalmente liguei para ele disse ‘Cara, você tem que parar de usar a minha música. As pessoas acham que eu estou lhe endossando. Eu não posso apoiar muita coisa do que você vem dizendo’. Desde aquela noite, ele não usou mais a canção. Ele me disse ‘Dee, isso é justo’. Ele é um amigo e, como um amigo, eu liguei para ele e ele parou de usá-la. Eu ainda gosto dele, mas cara, eu não sabia de algumas das coisas em que ele acredita e defende”, disse o rockstar em entrevista ao site Blabbermouth em 2016.

Fonte: Engadget; Blabblermouth

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.