Com quase 2 bilhões de usuários, receita do Facebook cresce 49% em 2017

Por Redação | 04.05.2017 às 10:15

Mark Zuckerberg tem motivos de sobra para comemorar. Além de ver vários de seus serviços terem um desempenho bem acima do esperado, a sua empresa fechou o último trimestre com números bastante positivos. De acordo com dados revelados pelo próprio Facebook, a receita da companhia teve um aumento de 49% nos três primeiros meses de 2017. Um resultado, sem sombras de dúvidas, bastante impressionante.

E a razão para essa marca é o crescimento em sua base de usuários. A rede social segue se desenvolvendo e atraindo mais e mais interessados. No período, a audiência do serviço ficou em 1,93 bilhão de usuários — um pouco abaixo da meta, que era de 2 bilhões. Ainda assim, é uma marca que chama a atenção, pois mostra uma forte expansão de uma plataforma que já era muito popular.

Em compensação, as ações do Facebook tiveram uma pequena queda, mesmo com os bons resultados. De acordo com o site Business Insider, o valor dos ativos da companhia caíram 2% logo após o anúncio de seu relatório fiscal. E a razão para isso é que, segundo a empresa, essa é a primeira vez que ela revela seus resultados sem reportar determinados gastos, taxas e outros valores relacionados, o que pode ter causado uma certa confusão entre os investidores.

Ainda assim, os executivos da rede social se mostram bastante confiantes em relação ao desempenho atual e futuro da empresa. De acordo com o chefe do departamento de finanças, David Wehner, o Facebook está confiante em seu novo modelo negócio baseado em publicidade e citou tanto o Instagram quanto as propagandas em vídeo como os principais responsáveis pelo crescimento nas receitas da companhia — principalmente após as preocupações levantadas em relação às limitações do Feed de Notícias, que restringia a quantidade de anúncios exibidos. É por isso que a rede de fotos e vídeos se tornou tão importante nessa estratégia.

Aliás, é exatamente por conta dessas imposições colocadas sobre o Feed de Notícias que o aumento de receitas vindas desta fonte deve reduzir no segundo trimestre deste ano, o que coloca mais responsabilidade ainda sobre os vídeos e o Instagram como os “salvadores da pátria”. Contudo, ela não revela quanto de dinheiro essas plataformas geraram individualmente, o que impede de ter uma ideia da real relevância desses negócios. A previsão da empresa eMarketer é que o aplicativo tenha gerado US$ 3,9 bilhões de receita neste ano — o que representaria um crescimento de 106% em relação a 2016.

Além disso, o executivo revela que o Facebook pretende aumentar seus gastos nos próximos meses, principalmente com a contratação de 1.700 novos funcionários e a construção de data centers para receber seus próximos projetos de infraestrutura de internet.

Via: Business Insider