Com compra pela Microsoft, CEO do Linkedin pode receber US$ 88 milhões em bônus

Por Redação | 04 de Julho de 2016 às 10h51

Os executivos do LinkedIn têm motivos para ficarem felizes com a aquisição pela Microsoft, não somente pelo fato de que a companhia de Redmond pode dar um novo rumo à rede social, mas também pela grande compensação financeira que receberam. Por exemplo: o fundador do LinkedIn, Reid Hoffman, teria recebido US$ 2,9 bilhões com a venda de suas ações para a Microsoft. Por sua vez, Jeff Weiner, CEO do LinkedIn, além de receber mais de US$ 138 milhões com a oferta de US$ 196 por ação da Microsoft, pode receber muito mais com o passar do tempo.

Alguns documentos da Securities and Exchange Commission dos Estados Unidos contêm detalhes de uma carta da Microsoft aos diretores do LinkedIn sobre o que eles poderão receber em salários e premiações. De acordo com a carta, Weiner receberá um salário anual de US$ 815 mil e uma premiação relacionada às ações de US$ 25 milhões divididos em quatro anos.

Mas isso não é tudo. Weiner pode receber um bônus de US$ 4,075 milhões e uma premiação anual de US$ 2,037 milhões caso atinja as metas propostas pela companhia, o que seria mais do que duas vezes o seu salário. Outro bônus relacionado com a valorização das ações especificado na carta pode chegar a US$ 17 milhões, além de vários outros benefícios que o presidente executivo do LinkdeIn pode vir a receber agora que sua empresa está nas mãos da Microsoft. Ao todo, o ganho de Weiner pode chegar a US$ 88,64 milhões.

Os documentos da comissão norte-americano afirmam, ainda, que caso Weiner seja demitido antes da concretização completa do negócio entre LinkedIn e Microsoft, que acontece em 2020, o executivo receberá mais de US$ 19 milhões do LinkedIn. Caso sua demissão aconteça depois do negócio ser finalizado, US$ 21,6 milhões serão depositados em sua conta bancária pela Microsoft. Esse valor seria superior ao que o CEO recebeu como remuneração total em 2015, quando ganhou US$ 19,9 milhões.

Os pacotes de compensação e de indenização oferecidos pela Microsoft, bem como o pagamento de US$ 26 bilhões em dinheiro vivo para comprar o LinkedIn, mostram o quão valiosa a empresa de Redmond acredita que a rede social se tornará no futuro.

Fonte: Securities and Exchange Commission

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.