Cilada: Twitter é invadido por bots pornôs

Por Redação | 17 de Julho de 2017 às 18h47

Nos últimos anos, pessoas mal intencionadas têm explorado a facilidade de uso dos bots nas redes sociais para enviar spam a pessoas de todo o mundo. Para isso, os spammers criam botnets, coleções de contas controladas por um comando central. Apesar de a grande maioria dos bots serem utilizados para o bem, eles podem ser coordenados para distribuir links de publicidade, malware, ransomware, aplicativos maliciosos e, por que não, pornografia.

Desde fevereiro deste ano, a ZeroFOX Threat Research vem investigando uma botnet de spam de pornografia  em larga escala no Twitter, batizada como SIREN. Inicialmente, centenas de bots foram detectados pelas redes neurais da plataforma, que são capazes de classificar imagens e conteúdos de texto de cunho sexual. Desde então, os algoritmos de processamento de linguagem identificaram mais de 8.500.000 tweets relacionados a cerca de 90.000 contas da rede de bots, que aparentemente já foram excluídas.

Exemplo de conta SIREN

Segundo a ZeroFOX, tanto os bots da SIREN quanto uma botnet de spam de e-mail, divulgada recentemente por Brian Krebs, da KrebsOnSecurity, utilizam táticas semelhantes para conduzir as vítimas à mesma rede de sites de pornografia.

Apesar de muitos duvidarem que usuários caiam em "convites" para bate papo pornográfico e companhia, os perfis falsos foram responsáveis por atrair cliques de muita gente da rede social. Para se ter dimensão do alcance dos bots, as postagens receberam mais de 30 milhões de cliques.

Os especialistas consideram a botnet do Twitter uma das maiores campanhas maliciosas já registradas em uma rede social, violando os termos de uso da plataforma. Ou seja, por via das dúvidas, o melhor é ignorar qualquer convite picante que apareça por aí.

Fonte: ZeroFOX

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.