Bot do Facebook aponta Declaração de Independência dos EUA como discurso de ódio

Por Jessica Pinheiro | 05 de Julho de 2018 às 10h14
Tudo sobre

Facebook

Os robôs de manutenção de conteúdo do Facebook sinalizaram que a Declaração de Independência dos Estados Unidos contém discurso de ódio. O que aconteceu foi que o jornal Vindicator, da cidade de Liberty County no Texas, publicou alguns trechos do documento em sua página do Facebook na segunda-feira (2), dois antes da comemoração oficial do Dia da Independência no país.

A desculpa para postar apenas um resumo foi para facilitar o entendimento e, portanto, foram selecionadas dez partes com publicação agendada. Apenas nove delas apareceram, no entanto, pois a última, que constitui dos parágrafos 27-31 da Declaração de Independência, não foi a público. O motivo? O próprio Facebook barrou a postagem, alegando que ela iria contra as políticas da comunidade, sendo taxada de discurso de ódio.

Abaixo, você confere os parágrafos considerados ofensivos:

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

  • Abdicou do governo aqui por declarar-nos fora de sua proteção e travando uma guerra contra nós.
  • Saqueou os nossos mares, devastou as nossas costas, incendiou as nossas cidades e destruiu a vida do nosso povo.
  • Está, agora mesmo, a transportar grandes exércitos de mercenários estrangeiros para completar a obra de morte, desolação e tirania, já iniciada em circunstâncias de crueldade e perfídia raramente igualadas nas idades mais bárbaras e totalmente indignas do chefe de uma nação civilizada.
  • Constrangeu os nossos concidadãos aprisionados no mar alto a tomarem armas contra a própria pátria, para que se tornassem algozes dos amigos e irmãos ou para que caíssem em suas mãos.
  • Provocou insurreições internas entre nós e procurou trazer contra os habitantes das fronteiras os índios selvagens e impiedosos, cuja regra sabida de guerra é a destruição sem distinção de idade, sexo e condições.

Apesar de reclamar da remoção, o Vindicator concordou que algums parágrafos podem realmente soar ofensivos se mal interpretados, em especial no que se refere aos índios selvagens. Ainda assim, no final da terça-feira (3), o Facebook restaurou a publicação, reconhecendo que pode ter sido um erro de leitura e se desculpando com a página por conta do incidente — o que deixa a entender que foi um processo automatizado, desde o início.

Todavia, uma preocupação levantada é a de que páginas como a Vindicator, que possui um alcance gigantesco de público e milhares de compartilhamentos de seus posts, podem ter seu destino definido pelo Facebook para o bem ou para o mal. E pior ainda, os processos de análise de informações divulgadas por esses veículos estão sendo feitos por robôs pertencentes à rede, que, obviamente, ainda falham em suas verificações automatizadas.

Fonte: The Register

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.