Após ataque em Orlando, contas do Twitter ligadas ao ISIS são hackeadas

Por Redação | 15 de Junho de 2016 às 18h15

Após o ataque à boate Pulse, em Orlando, realizado pelo autodeclarado membro do ISIS Omar Mateem, diversas contas ligadas ao grupo terrorista no Twitter foram hackeadas. As imagens de perfil e capa foram substituídas pelo arco-íris, além da divulgação de mensagens de orgulho LGBT e links de pornografia.

O responsável, WauchulaGhost, é afiliado ao grupo Anonymous e teria começado a hackear contas do Twitter pró-ISIS há alguns meses. Ele, juntamente com os usuários Ebony e Yeti, tomaram cerca de 200 contas do grupo extremista e de seus apoiadores. Muitas destas contas, no entanto, foram desativadas pelo Twitter devido à política da rede social contra propaganda e discurso de ódio.

Nos últimos dias, as contas passaram a "militar" a favor do ativismo LGBT, com bandeiras do arco-íris, mensagens e links de pornografia homossexual. Os hackers, no entanto, deixaram claro que não queriam ofender os muçulmanos com pornografia gráfica, envolvendo diretamente a cultura deles, mas direcionar suas ações aos jihadistas. "Eu fiz pelas vidas perdidas em Orlando. O ISIS tem disseminado e louvado ataques, então quis defender os que foram perdidos. O assassinato de inocentes não será tolerado", disse WauchulaGhost ao Newsweek.

Via The Next Web

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.