Agora é a Rússia quem deseja conversar pessoalmente com Mark Zuckerberg

Por Patrícia Gnipper | 31 de Maio de 2018 às 16h40
photo_camera VICE
TUDO SOBRE

Facebook

Depois de ter sido sabatinado pelo Congresso e Senado nos Estados Unidos, e também pelo Parlamento Europeu, Mark Zuckerberg pode ter de viajar à Rússia para prestar declarações no país quanto à polêmica em que o Facebook se envolveu, no que diz respeito à exposição de dados de seus usuários, e também pelas acusações de que a Rússia teria influenciado as eleições presidenciais dos EUA.

Um senador russo propôs que o Parlamento da nação convoque o CEO da rede social para falar oficialmente por lá, e um convite já estaria sendo providenciado. Isso porque, em suas declarações feitas nos Estados Unidos, Zuck precisou responder às acusações de que a Rússia teria influenciado as eleições presidenciais dos EUA, que elegeram Donald Trump em 2016.

Além deste assunto, Mark também deve falar, caso aceite o convite, sobre segurança, privacidade e a disseminação de "conteúdos prejudiciais" em sua plataforma, incluindo as fake news. Contudo, a presença do norte-americano em território russo não é aceita, ainda, em unanimidade entre os senadores, com alguns argumentando que Zuck seria "russofóbico".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No ano passado, o Facebook apresentou ao Congresso dos EUA exemplos de anúncios de origem russa que teriam o objetivo de manipular as eleições do país.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.