Ações do Snapchat têm queda de 23% após resultados ruins

Por Redação | 11 de Maio de 2017 às 12h06

As ações do Snapchat iniciaram esta quinta-feira (11) sofrendo um duro golpe após a divulgação de resultados financeiros bem abaixo do esperado. A reação do mercado aos relatórios negativos apresentados pela companhia se deu com uma queda de 23% em seus papéis, que chegaram a ser negociados por US$ 17,75, um valor pouco acima dos US$ 17 que eram cobrados quando ela iniciou suas operações na Bolsa.

A redução de valor, que faz com que o CEO Evan Spiegel, por exemplo, perca mais de US$ 1 bilhão, está afastando cada vez mais investidores, apesar de, nas primeiras horas de pregão, as ações terem apresentado uma ligeira alta, dando sinais de que se manteria estável até o final do dia, enquanto a tensão com relação aos resultados se dissipa.

A baixa é resultado direto do menor crescimento de usuários registrado pelo Snapchat desde seu lançamento. A competição com outros serviços de renome é a responsável por esse declínio, sendo o Instagram e seu proprietário, o Facebook, os principais motores dessa perda de interesse do público pela rede social. Houve aumento no faturamento, mas as perdas foram de US$ 2 bilhões, fruto de compensações após a abertura de capital e investimentos na melhoria do serviço.

O mercado, entretanto, permanece confiante em uma recuperação, com analistas afirmando que a queda nos valores das ações pode tornar o Snapchat uma companhia interessante para investidores pequenos. O consenso, entretanto, é que ela dificilmente conseguirá manter um ritmo de altas, a não ser que os resultados melhorem nos próximos trimestres.

Outros, entretanto, possuem uma visão bem negativa. Consultorias como a Nomura e a Pivotal Research, por exemplo, estão recomendando que seus clientes vendam imediatamente as ações do Snapchat, com a segunda, inclusive, afirmando que elas podem cair a um grau de até US$ 9, quase metade do valor fixado na abertura de capital. Para a companhia, a rede social não deve crescer mais da maneira como seus executivos esperavam e o melhor é sair desse barco o quanto antes.

Por outro lado, o prestigioso banco de investimentos Goldman Sachs avalia uma retomada que pode levar o Snapchat a até US$ 27 por ação ao longo dos próximos meses, com a baixa atual sendo uma boa oportunidade para gerar dividendos. A consultoria aposta no engajamento e fidelidade da base atual de usuários, algo que deve atrair mais anunciantes e uma diversificação no modelo de negócios. Tanto a companhia quanto a Citi concordam que os resultados desapontadores de agora são passageiros.

Enquanto alguns investidores pulam fora, as palavras positivas de outros parecem estar tendo seus efeitos. No momento em que essa reportagem é escrita, as ações do Snapchat estão sendo negociadas a US$ 18,4 cada.

Fonte: Business Insider

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.