Abril será o mês dos “robôs de chat” no Facebook, acreditam especialistas

Por Redação | 02.03.2016 às 12:51

O mercado corporativo pode ficar em polvorosa nos próximos meses, tudo por causa de robôs que tomarão de assalto o Facebook Messenger. Mas não, não se trata de um enredo de filme de ficção científica. Para muitos especialistas, o dia 12 de abril deve marcar, finalmente, o lançamento dos chatbots no espaço de mensagens da rede social, além da abertura do serviço para realização de negócios e transações.

É uma ideia que, para muita gente, vem sendo montada há tempos. Primeiro, vieram as ferramentas que permitiam o envio de dinheiro e a realização de pagamentos dentro da própria rede social. Depois, mais recentemente, alguns testes com sistemas automatizados, como um que permite jogar xadrez com os amigos e outros que envia uma foto de animaizinhos fofos, tudo a partir do próprio chat. Além disso, existem os indícios de que uma API para tal fim estaria sendo desenvolvida. Tudo culminando na conferência F8, promovida pelo Facebook e voltada para desenvolvedores e negócios, que acontece em abril.

A ideia, aqui, pode ser um tanto básica, mas exige muito desenvolvimento e pensamento. Seria, por exemplo, o que acontece hoje em sites de comércio eletrônico, nos quais usuários podem obter suporte técnico e informações sobre compras diretamente do chat, sem necessariamente entrarem em contato com um atendente humano. Hoje, há quem use isso também para a realização de compras, como é o caso do Gupshup, uma empresa que trabalha com tecnologias voltadas para mensageiros.

Para Beerud Sheth, diretor da companhia, a inovação já está aí, e o que resta agora é apenas adaptar a infraestrutura para que as compras pelo chat funcionem. É uma “mudança de paradigma”, nas palavras dele, uma vez que permitirá que mais compras sejam realizadas e de maneira mais fácil, sem que os usuários precisem sair do Facebook.

Outros players das mensagens já possuem esse tipo de funcionalidade. O Telegram, Messenger que vem ganhando cada vez mais popularidade por sua gama de funções e segurança, já tem uma API para criação de bots, cujo uso começa a se tornar popular. O mesmo vale para o Kik, que vem trabalhando com isso há um ano, e também para o chinês WeChat. Para muita gente, as experiências bem-sucedidas da concorrência apenas mostram para o Facebook que é hora de entrar nesse jogo também.

Por enquanto, nada de informações oficiais. A rede social já confirmou estar trabalhando com esse tipo de tecnologia, mas não falou quando, nem se veremos os resultados disso além dos testes que já estão sendo realizados. Mas quem acompanha o noticiário de tecnologia sabe que a empresa não dá ponto sem nó, e que experimentações desse tipo, normalmente, resultam em coisas bem maiores no futuro. A F8 já está quase aí, resta apenas esperar para ver o que vai acontecer, e se a tal “mudança de paradigma” é verdadeira.

Fonte: Venture Beat