Usuários do LinkedIn querem mover processo judicial contra rede social

Por Redação | 15 de Junho de 2014 às 10h25

Alguns norte-americanos estão acusando a rede de negócios profissionais, LinkedIn, de ter acessado contas de email externas e baixado os endereços desses contatos, buscando negócios a partir deles. Por causa do ocorrido, a empresa pode enfrentar um processo judicial. As informações são da agência de notícias Reuters.

Lucy Koh, juíza distrital em San José, Califórnia, descobriu que as pessoas cadastradas na rede de negócios até permitem que o LinkedIn envie uma vez um email inicial para os endereços de contato existentes nas contas de email deles. Contudo, caso haja rejeição ao convite, os clientes não aprovam que a rede continue enviando convites aos seus amigos.

Ao escrever sobre o caso, Koh disse que essa prática do LinkedIn pode ferir a reputação dos seus próprios usuários, pois as pessoas que estão recebendo os convites repetidas vezes devem estar pensando que os spams são enviados pelos proprietários das conta – quando, na verdade, é o LinkedIn que está enviando indevidamente o spam sem o consentimento dos usuários.

A juíza disse ainda que as pessoas prejudicadas podem abrir um processo na justiça contra o LinkedIn, afirmando que a rede está violando o direito de publicidade e uma lei de concorrência desleal estabelecida pelo estado da Califórnia. De acordo com a juíza, a rede está utilizando sem autorização os nomes dos usuários para fins comerciais.

O LinkedIn ainda não se pronunciou sobre o caso.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.