Usuários do Facebook não podem mais votar sobre os termos de privacidade do site

Por Redação | 22.11.2012 às 15:40

O Facebook não vai mais permitir que os usuários votem nas questões relacionadas à política de privacidade da rede social. Até ontem (21) qualquer membro do Facebook podia dar seus palpites a respeito das alterações na política.

Mas antes que você comece a dizer que Mark Zuckerberg está tomando uma atitude extremamente autocrata, veja os motivos que levaram a essa mudança. Por meio de um post na rede social, a equipe do site explicou que os comentários feitos em cada mudança não eram pertinentes.

O sistema funcionava da seguinte maneira: toda alteração - ou proposta de alteração - feita na política de privacidade do Facebook que recebesse mais de sete mil comentários seria posta em votação pública. Mas o que aconteceu foi que as pessoas não estavam utilizando o canal para escrever comentários relevantes aos assuntos, o que prejudicava o trabalho.

Ou seja, as mensagens perderam a qualidade e aumentaram apenas em quantidade, e isso não é interessante e nem construtivo. A empresa afirma que os usuários ainda terão liberdade para comentar as alterações, porém isso não vai resultar mais na abertura de uma votação.

"Nós também forneceremos mecanismos de notificação adicionais, incluindo e-mail, para informar-lhe dessas mudanças", escreveu Elliot Schrage, vice-presidente de comunicações do Facebook, na nota postada no site.