Twitter proíbe a postagem de pornô de vingança e fotos vazadas

Por Redação | 12 de Março de 2015 às 11h09

O movimento online contra o pornô de vingança e o vazamento de imagens ganhou mais força nesta semana, quando o Twitter também atualizou suas políticas para proibir a postagem desse tipo de material. De acordo com as novas regras, adicionadas nesta quarta-feira (11), os usuários não podem mais publicar imagens e vídeos íntimos que tenham sido produzidos – ou estejam sendo postados – sem o consentimento de quem aparece neles.

Assim como boa parte dos outros serviços, o Twitter contará com a própria comunidade para identificar esse tipo de conteúdo. Para tanto, a empresa também disponibilizou um sistema de denúncias tanto em sua versão web quanto nos apps mobile ou de terceiros. Quem for identificado realizando tais ações terá sua conta bloqueada e apenas poderá voltar a usar a rede social quando o conteúdo for deletado. Reincidentes ou aqueles que se recusarem a fazer isso serão banidos.

Segundo informações do PC World, as mudanças têm um objetivo maior, que é o de diminuir o uso da ferramenta para abuso moral. Os principais alvos aqui, são as mulheres, que recebem ameaças de contas falsas ou criadas especialmente para esse fim, levando em conta a facilidade que é criar um perfil no Twitter. Como sempre, a comunidade trabalha em peso para garantir a própria saúde e, nesse caso, a companhia espera o mesmo tipo de cooperação.

Tudo começou, na realidade, no ano passado, quando a rede social introduziu maneiras mais simples de reportar abusos com apenas poucos cliques. Casos como os citados aqui também ganharam projeção internacional com o Fappening, o vazamento de fotos íntimas de celebridades como Jennifer Lawrence, Kirsten Dunst e Kate Upton, que vazaram a partir de contas do iCloud e se espalharam pela internet através de redes sociais, principalmente pelo Reddit.

A situação acabou chamando atenção não apenas para a questão da segurança digital, mas também para a privacidade das mulheres, sejam elas famosas ou não. Sendo assim, diversos sites começaram a implementar mudanças em suas políticas para tornar mais difícil a proliferação desse tipo de material. O Google, por exemplo, impediu postagens desse tipo na plataforma Blogger enquanto o Reddit está banindo usuários que publicarem imagens roubadas ou pornô de vingança.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.