Twitter planeja ampliar monetização em cima da base de usuários no Brasil

Por Redação | 17 de Janeiro de 2013 às 15h02
photo_camera Tech Guru
TUDO SOBRE

Twitter

Seguindo os passos do Facebook, o Twitter afirmou nesta quarta-feira (16) que está planejando ampliar seus rendimentos e monetização no Brasil em cima de sua base de usuários. São mais de 40 milhões de brasileiros no microblog. A empresa também planeja criar novas formas de monetização tendo em vista a economia mais importante da América Latina.

"O Twitter cresceu organicamente", afirmou à Reuters Guilherme Ribenboim, novo diretor do Twitter Brasil. "Acreditamos que, com nosso escritório no Brasil, vamos conseguir nos aproximar dos usuários brasileiros e mostrar o valor da nossa plataforma. O Brasil tem um mercado bastante maduro de internet e de publicidade, e nós temos uma base de usuários muito grande e muito engajada".

A empresa é a mais recente a desembarcar por aqui, movida pela grande quantidade de usuários, atrás do Facebook, Netflix e Amazon. O Brasil, por sua vez, é o segundo maior mercado do Twitter em número de contas, atrás apenas dos Estados Unido. A empresa também tem dois outros motivos para iniciar suas atividades por aqui: a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os eventos esportivos se mostraram verdadeiros recordistas na rede social. As Olimpíadas de 2012, realizadas em Londres, Inglaterra, geraram 150 milhões de mensagens, o que se mostrou muito útil para o Twitter na conclusão de contratos e de anúncios.

Guilherme Ribenboim ainda afirmou que a grande batalha por monetização no Brasil será no mercado móvel, já que apenas um terço dos tweets brasileiros são publicados a partir de smartphones e tablets. "Todas as empresas de internet estão buscando audiência, seja para monetizar através de e-commerce ou publicidade", ressaltou o executivo. "Nós temos um espaço que é nosso e é muito diferente de outras redes sociais".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.