Twitter estaria considerando utilizar modelo de feed do Facebook

Por Redação | 31 de Julho de 2014 às 15h20
photo_camera Divulgação

Depois de preocupações de analistas e investidores em relação ao potencial de crescimento do Twitter, a empresa conseguiu um forte desempenho no trimestre mais recente - com mais de 120% de crescimento em receita. Alguns usuários do microblog, no entanto, estavam mais interessados em algo que o CEO, Dick Costolo, mencionou durante a conferência.

Costolo disse que não descarta a utilização de um algoritmo que filtraria conteúdos, dando foco aos mais relevantes, assim como no Facebook. De alguma forma, o Twitter está procurando algum meio para que as conversas mais relevantes apareçam em destaque para os usuários da rede social. Isso não significa que a empresa irá adotar um feed similar ao do Facebook, mas foi o suficiente para deixar alguns usuários insatisfeitos. Alguns se manifestaram na rede dizendo que deixariam de utilizar o Twitter, visto que um dos grandes atrativos do site é mostrar aos internautas tudo o que seus amigos e conexões sociais publicam, independente da quantidade de mensagens produzidas.

Desde que o Facebook adotou um novo modelo para exibir publicações em seu feed, vários usuários ficaram irritados, especialmente porque o novo estilo parece ter sido projetado para atrair anunciantes, em vez de usuários reais. Outro problema é que agora o conteúdo postado perdeu muito do alcance que costumava obter antes da mudança no feed. Isso só é resolvido se o usuário pagar para promover seu conteúdo.

O Twitter pode utilizar esta mesma abordagem sem prejudicar ou deixar os usuários insatisfeitos. A aba "Descobrir", projetada para atrair novos usuários, poderá utilizar algoritmos similares ao do Facebook. No entanto, o impacto não seria muito significativo.

Como o Facebook tem mostrado, a mudança nos algoritmos do feed é uma faca de dois gumes: para cada novo usuário, um número indeterminado de usuários que utilizam a rede social ficam insatisfeitos. Conforme o próprio Twitter reconheceu, esses usuários são os que criam e postam a maioria do conteúdo que estimula o engajamento na rede. Desanimá-los poderia deixar o Twitter em uma situação nada agradável, podendo fazer companhia ao MySpace na sala de fracassos sociais.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.