Três erros comuns no uso de hashtags

Por Redação

O Twitter foi o grande popularizador das hashtags, um termo que, como diversos outros, saiu da cultura digital para se tornar parte do vocabulário de praticamente qualquer pessoa. Seja como uma forma de medir a popularidade de determinados temas ou acompanhar as postagens de um assunto específico, as palavras-chave deixaram de ser exclusividade da rede social do passarinho para ganhar o Facebook e praticamente todas as plataformas do tipo.

Sendo assim, é claro que as empresas estão de olho nesse movimento e utilizam o recurso como mais uma forma de engajar seus potenciais clientes e seguidores. A má interpretação dos sistemas ou ideias simplesmente erradas, porém, acabam causando o efeito contrário e, em vez de firmar determinados aspectos na mente dos consumidores, acabam tendo o efeito inverso.

Baseado em artigo publicado pelo Twitter Counter, um site especializado em métricas e análises de uso da rede social, compilamos uma lista com os erros mais comuns cometidos pelas companhias por lá. A boa notícia é que eles são poucos, indicando que, em sua maioria, as marcas estão conseguindo se dar bem com a plataforma e utilizar as hashtags da forma mais adequada.

Quanto mais melhor

Twitter

#Um #texto #cheio #de #hashtags #não #é #legal, como dá para perceber pela frase anterior. Na tentativa de fazer com que seus tweets cheguem ao maior número de pessoas possível, muitos acabam exagerando no uso das palavras-chave e criam mensagens totalmente ilegíveis, que acabam perdendo o sentido original e não engajando ninguém.

De acordo com o Twitter Counter, análises internas indicam que mensagens com mais do que duas hashtags possuem níveis de engajamento menores que aquelas que economizam no recurso. A ideia geral aqui é que textos lotados delas são genéricos aos olhos dos usuários e, sendo assim, atraem menos a atenção deles. Não ajuda, também, o fato de que essa é a maneira preferida dos spammers para propagar suas informações e, dessa maneira, postagens legítimas podem acabar sendo confundidas.

Por isso, privilegie a qualidade em vez da quantidade. Utilize hashtags que falem bem de seu produto e possam indicar maneiras com as quais o usuário poderá saber mais sobre ele em vez de utilizar palavras genéricas que não significam nada. Elas servem mais como uma forma de marcar o conteúdo e menos como um agente responsável pela propagação das informações.

Aposte na simplicidade

A mesma regra do “menos é mais” vale também aqui. Na busca por hashtags exclusivas ou bastante específicas, muitas agências ou especialistas acabam criando hashtags enormes de forma a diferenciar seus tweets do restante. A intenção pode ser até nobre, mas o resultado acaba sendo o inverso. Imagine promover este texto que você está lendo usando # TresErrosComunsNoUsoDeHashtags. Difícil, não é mesmo?

A ideia geral é que a ausência de espaços nas hashtags pode tornar a leitura bastante difícil para frases longas ou com termos complicados. Mais do que isso, palavras-chave gigantescas são difíceis de memorizar e digitar, tornando sua propagação ainda mais complicada sob esses dois aspectos. Por isso, evite-as e dê preferência para verbetes simples e objetivos.

Além disso, vale lembrar aquilo que muita gente esquece: o Twitter tem um limite de caracteres e, sendo assim, uma hashtag gigante vai ocupar espaço que poderia ser gasto de forma muito mais eficaz com a mensagem da sua marca. Portanto, prefira ser mais simples e objetivo, deixe de lado os termos enormes e facilite a vida de quem quiser se engajar com a sua campanha.

Nada de reciclagem

Hashtags

Com a variedade de usuários, idiomas e interesses no Twitter, muitas vezes podemos nos deparar com uma ideia genial de hashtag, mas que já está sendo utilizada para outros fins. Apesar de ser muito triste se desfazer daquela ideia que parece tão boa, o ideal é preferir usar termos originais e deixar de lado aqueles que já estão sendo usados.

O objetivo aqui é evitar que a marca ou campanha fique mal vista por, eventualmente, acabar se aproveitando de um engajamento que já existe por outros motivos. Os usuários de internet, normalmente, são vigilantes e não hesitarão em usar o Twitter – o mesmo meio pelo qual você quer ver sua campanha bombando – para criticar sua empresa por se aproveitar do sucesso dos outros.

Além disso, essa tática é eficaz para evitar mal entendidos. Ninguém quer ver seu produto associado a uma hashtag que pode não ser lá muito politicamente correta ou, então, sendo usada para algum tipo de piada. Por isso, caso o reaproveitamento de uma palavra-chave seja sua única opção, pesquise bem antes de iniciar a campanha e garanta que o tiro não vá sair pela culatra.

Olhe para si

A última dica é ligada diretamente à anterior. Após chegar à conclusão de que a hashtag escolhida é boa e ainda não utilizada em larga escala no Twitter, é uma boa analisá-la de forma mais fria para garantir que ela não poderá ser utilizada “para o mal” ou convertida em algo nada benéfico para a campanha.

Um erro de digitação, por exemplo, é capaz de mudar o sentido da palavra? Algum tipo de rima poderia transformar a marca em uma brincadeira sem graça? Essas são apenas algumas questões que você deve levar em conta. Vale a pena ler a hashtag em voz alta algumas vezes, mandá-la para algum amigo brincalhão e brincar bastante com ela antes de começar a usar.

Vale também usar a tática da dica anterior em seu favor. Analise o seu público alvo pesquisando que tipo de hashtags eles utilizam no Twitter e quais os temas que eles criticam e reverenciam. Assim você também evita associar a marca com algo que não é agradável para seus usuários e consegue prever os problemas antes que eles aconteçam.

E, por fim, a última orientação é esta: “faça a lição de casa e esteja preparado”. As pessoas vão sim criticar sua marca, tentar levar a hashtag por outros caminhos ou simplesmente ignorá-la. As situações devem ser analisadas e lidadas pontualmente, com humor e respeito. Todos sabem que um bom relacionamento com os usuários de redes sociais muitas vezes é mais importante que uma hashtag ou link bem colocado. Saiba fazer isso e você estará em um bom caminho.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.