Snapchat teria recusado ofertas de venda de mais de US$ 3 bilhões

Por Redação | 17.12.2014 às 13:46
photo_camera Mashable

Enquanto tem muita startup por aí torcendo para ser comprada por grandes nomes como o Google, a notícia de que o Snapchat recusou uma oferta do Facebook no valor de quase US$ 3 bilhões ainda assusta muita gente. O caso foi capa de revistas nos Estados Unidos, movimentou o mundo da tecnologia e, acima de tudo, mostrou que muitos serviços podem andar com as próprias pernas e ainda serem lucrativos. Agora, novas informações indicam que o valor rejeitado pode ter sido ainda maior.

A novidade veio por meio de mais uma troca de emails vazada após a invasão nos servidores da Sony Pictures. A bola da vez dos documentos liberados na internet é o próprio CEO do estúdio, Michael Lynton, que também é um dos principais investidores do Snapchat. Em uma conversa com Malcolm Gladwell, jornalista e colunista da revista The New Yorker, o executivo fala, por cima, sobre a questão.

“Se você soubesse o valor real, agendaria para nós um quarto [de hospital]”, afirma Lynton, quando perguntado se a diretoria da empresa estava maluca de recusar os US$ 3 bilhões do Facebook. Para o Gawker, a frase misteriosa é uma indicação de que os rumores estavam corretos e o Google fez, sim, uma proposta ainda maior que a de Mark Zuckerberg. De acordo com relatos publicados há um ano, a empresa teria oferecido US$ 4 bilhões para adquirir o serviço. As informações foram publicadas pelo Gawker.

Analistas estimam que o Snapchat tem um valor de mercado de cerca de US$ 2 bilhões, um total considerado alto para uma companhia que não trabalha com anúncios ou outras fontes de monetização nem tem a menor intenção de fazer isso. Hoje, a empresa lucra a partir de publicações patrocinadas, baseadas em eventos e outros acontecimentos, e conta com uma base de usuários que rivaliza até mesmo com a do próprio Facebook, que após ter seu montante recusado, já tentou duas vezes lançar seu próprio sistema de mensagens com prazo de validade, sem sucesso.