Principal rede social na Rússia é proibida 'por engano' pelas autoridades

Por Redação | 24.05.2013 às 14:38

A rede social VKontakte, uma das principais na Rússia, foi proibida nesta sexta-feira (24) pelas autoridades locais 'por engano'. A medida foi classificada como 'erro', mas surgiu depois que o governo russo intensificou seu controle sobre o site social. As informações são da agência de notícias Reuters.

O site conta com mais de 210 milhões de usuários cadastrados e é considerada a maior rede social criada em continente europeu. No entanto, a rede entrou, por algumas horas, para uma 'lista negra' do governo das páginas na internet que estão proibidas de distribuir conteúdos no país. Os problemas com o governo russo surgiram depois que o criador da página, Pavel Durov, criou um fórum para ativistas da oposição e incentivou a organização de protestos contra o presidente do país, Vladimir Putin.

"Isso aconteceu por engano", afirmou Vladimir Pikov, representante do órgão regulador das comunicações do país. "Nesse caso, alguém acionou uma configuração contra o endereço da rede social. O site foi retirado da lista e as restrições de acesso a ele foram suspensas".

Pavel Durov, 28 anos, criou o VKontakte em 2006 na sua cidade natal, São Petersburgo, e o sucesso da rede social já gerou uma série de comparações com o Facebook e, claro, com Mark Zuckerberg. O criador do site se recusou a atender um pedido do Serviço Federal de Segurança da Rússia, sucessor da famosa KGB da era soviética, para excluir páginas de ativistas da oposição que as utilizavam para organizar passeatas contra o pleito eleitoral de 2011, que deu vitória ao partido da situação e a Putin.