Pesquisa revela que Twitter é menos popular que Pinterest e LinkedIn

Por Redação | 02.01.2014 às 17:30

Se depender de alguns estudos recentes, as primeiras redes sociais criadas nos anos 2000 estão perdendo força e usuários em várias partes do mundo. Depois que uma pesquisa britânica constatou que o Facebook está em declínio entre os adolescentes, agora é o Twitter que foi listado entre os serviços que parecem estar em declínio nos Estados Unidos.

De acordo com um relatório do Centro de Pesquisa Pew, o microblog tem 18% de popularidade entre os norte-americanos, contra 22% do LinkedIn e 21% do site de compartilhamento de imagens Pinterest. Além disso, 36% das pessoas que fizeram inscrição no Twitter disseram que não usam o serviço e 7% disseram que fecharam suas contas, como informa uma pesquisa feita pela Reuters/Ipsos.

O desinteresse pela rede social de Jack Dorsey tem um motivo: especialistas do setor acreditam que o Twitter é menos intuitivo que o Facebook, o que pode desestimular os usuários e limitar o crescimento do site como uma plataforma de mídia social. Esta seria uma das justificativas pelas quais o serviço adotou elementos de seu concorrente, como a opção de incluir foto de fundo no topo do perfil e de enviar tuítes com imagens direto na timeline.

Apesar de perder sua popularidade, no entanto, o Twitter ainda é mais utilizado com frequência do que o Pinterest: 46% dos usuários entrevistados alegam que acessam o microblog todos os dias, contra 23% do Pinterest e 13% do LinkedIn. Outro dado importante do estudo é sobre o público: 29% dos utilizadores do Twitter são negros, bem acima dos 16% dos brancos e hispânicos.

O relatório da Pew ainda revela que o Facebook continua no primeiro lugar do ranking das redes sociais. Cerca de 71% dos entrevistados disseram usar o serviço, o que representa um aumento em relação aos 67% de 2012. A utilização diária também é alta: 63% das pessoas afirmam acessar o site de Mark Zuckerberg todos os dias, contra 57% do Instagram e os 46% do Twitter. Apenas 7% dos usuários disseram não usar o Facebook e 5% declararam que encerraram a conta.

"O Facebook é a plataforma dominante entre as redes sociais em quantidade de usuários, mas um número impressionante está usando outros serviços", diz o estudo. "O Pinterest tem um apelo especial para usuários do sexo feminino (as mulheres são quatro vezes mais propensas a serem usuárias do Pinterest do que os homens) e o LinkedIn é especialmente popular entre graduados e usuários de internet com renda mais alta", acrescentou.

O estudo da Pew consultou usuários do Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e Pinterest, cinco das maiores redes sociais nos Estados Unidos.