Path, a "rede social privada", agora tem versão premium por US$ 14,99 anuais

Por Redação | 06 de Setembro de 2013 às 16h30

O Path, uma rede social mais privada do que pública, ganhou uma nova versão premium que custará a partir de US$ 14,99 anuais para oferecer alguns diferenciais para seus usuários.

O Path é um rede diferente de outras como o Facebook ou Twitter, por ser mais privada do que pública. Ela é acessível somente via dispositivos móveis e o serviço limita o número de amigos que você pode ter a 150 pessoas, para forçá-lo a se conectar apenas com quem você realmente conhece.

Parece estranho? Não muito, pois o Path vem crescendo. A rede já possui 20 milhões de inscritos e tem uma pequena legião de fãs.

Mais privacidade

Se ela já oferecia mais privacidade para aqueles que se sentiam invadidos pelas centenas de milhões de pessoas no Facebook, agora em sua versão 3.2 a rede ganhou ainda mais opções de controle da privacidade. Os novos recursos incluem o Private Sharing (Compartilhamento privado) e o Inner Circle (algo como "Panelinha") que permite que os usuários controlem quem pode ver seu conteúdo.

O compartilhamento privado funciona de forma parecida com o que outras redes como o G+ já oferecem, permitindo compartilhar posts apenas com algumas pessoas selecionadas. E o usuário ainda consegue saber quem visualizou o seu conteúdo.

Já o Inner Circle funciona de maneira semelhante, mas apenas para seus amigos muito próximos (sua "panelinha"). Você seleciona quais amigos podem participar do seu grupinho fechado e depois, toda vez que quiser postar algo só para eles, basta clicar na estrela no canto para selecioná-los. Você também pode filtrar para só ver atualizações dos seus amigos do Inner Circle.

Modelo Premium com mais funções

Se o usuário quiser outros recursos como Stickers ilimitados (aqueles desenhos bonitinhos pra enviar nas mensagens que parecem com adesivos) ou mais filtros para usar em suas fotos, ele pode optar pelo serviço Premium. Esses usuários recebem novas ofertas da loja antecipadamente, mas os não-assinantes também recebem eventualmente. "Tudo" isso custa US$ 14,99 por ano, tanto no Android quanto no iOS.

A empresa justifica que o modelo premium ajudará a sustentar a rede que é livre de anúncios, ao contrário das concorrentes. Se as pessoas pagarão o que eles pedem, aí já é outra história.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.