Os 15 erros mais cometidos por empresas nas mídias sociais [Parte 3]

Por Redação | 07 de Novembro de 2013 às 15h46

As mídias sociais estão aí e hoje são uma ferramenta poderosa no relacionamento das empresas com seus clientes e consumidores. Para o bem ou para o mal, uma hora sua marca estará lá. No entanto, na maioria das vezes as empresas erram ao não definir e adotar uma política voltada para essa nova plataforma de relacionamento.

Se a primeira e a segunda parte deste apanhado feito pelo CIO.com abordaram a importância de uma política bem definida voltada para as mídias sociais, seu público e o tipo de conteúdo que deve ser veiculado em cada rede social, a terceira e última parte discorre, principalmente, sobre algo que todos se queixam quando procuram atendimento junto às empresas: humanização.

Talvez não haja nada mais irritante do que buscar auxílio para solucionar um problema, ou até mesmo sugerir e elogiar um serviço, e esbarrar num atendende frio, com tom de voz áspero e quase robótico. Nas mídias sociais isso tem que ser diferente. E o porquê você confere agora.

11. Não ter frequência nas publicações

Se fazer muitas publicações é um erro, publicar de menos se revela tão grave quanto. "O marketing em mídias sociais exige paciência e persistência", diz Gloria Rand. "Você não pode publicar apenas uma vez na semana e esperar que as pessoas se amontoem à sua porta para comprar seus produtos ou serviços", afirma.

Ainda segundo Rand, se a empresa não tem "tempo ou comprometimento suficientes para investir para publicar de cinco a sete dias por semana – talvez seja melhor focar em métodos mais tradicionais de publicidade, como malas-diretas ou anúncios em sites".

Definir horários para publicar conteúdo e manter um ritmo constante mostra comprometimento é essencial para construir sua reputação nas mídias sociais.

Definir horários para publicar conteúdo e manter um ritmo constante mostra que comprometimento é essencial para construir sua reputação nas mídias sociais.

12. Soar impessoal ou automatizado demais

Todo mundo odeia aquele atendimento chato, monótono e impessoal dos antendes de telemarketing. Talvez poucas coisas irritem tanto quanto a famosa frase "nós vamos estar transferindo", e com certeza uma delas é o atendimento impessoal em mídias sociais.

"As pessoas usam as mídias sociais porque querem interagir com outras pessoas, não com uma companhia sem nome e sem personalidade", diz Jenna Woodul, vice presidente executiva e diretora de clientes da LiveWorld, uma companhia de marketing e conteúdo social.

Já para a representante de mídia da ProctorU, Stephanie Pretelos, "as pessoas se irritam quando as respostas parecem automatizadas ou soam muito robóticas" e por isso "um toque pessoal tem um impacto significativo". Para ela o segredo é "fazer um esforço extra para por um sorriso no rosto do consumidor e, assim, deixar uma boa impressão".

13. Enviar mensagens automáticas para cada novo seguidor no Twitter

Esse é outro problema em que as empresas costumam resvalar. A explicação dada pela especialista em engajamento em mídias sociais Halley Griffis se assemalha à dada por Woodul sobre o erro anterior: "as pessoas não gostam de mensagens robóticas e impessoais, e isso geralmente causa perda de seguidores".

O negócio então é fugir do tradicional e dar às pessoas bons motivos para que elas sigam a sua marca. Seja criativo!

14. Uso excessivo de hashtags

Além de poluirem visualmente sua publicação, o uso excessivo de hashtags só evidencia que você está desesperado para interagir ou "emplacar" um sucesso nos trending topics do Twitter. Para Sarah Bradley, chefe de mídias sociais na Receptional, é importante refletir sobre a utilização de uma hashtag antes de soltá-la nas publicações.

"Se houver um assunto que todos estão comentando e que você pode contribuir sem falar nada sem sentido algum, você perceberá que haverá uma melhora na sua reputação e as pessoas vão confiar mais no que você tem a dizer", explica a especialista.

Hashtags auxiliam na inserção da sua marca em assuntos ou discussões relevantes e/ou em tendência. O uso excessivo, no entanto, pode lhe prejudicar e afastar clientes.

Hashtags auxiliam na inserção da sua marca em assuntos ou discussões relevantes e/ou em tendência. O uso excessivo, no entanto, pode lhe prejudicar e afastar clientes.

15. Não incluir call-to-actions mensuráveis nas publicações

Muitas publicações são acompanhadas por links que leva os usuários e consumidores a produtos, textos ou páginas do site da empresa. O problema é que muitas vezes esses links são divulgados de qualquer forma e isso impossibilita rastrear a quantidade de cliques e, dessa forma, fica difícil medir o interesse dos usuários no conteúdo que está sendo divulgado.

"Inclua links encurtados para um recurso, uma página ou publicação de blog nas suas publicações nas redes sociais, algo que possa ser mensurado", diz Rebecca Otis, gerente de conteúdo e mídias sociais da Digital Third Coast, uma companhia de marketing para internet.

Outras formas interessantes de medir o interesse do público no conteúdo que você está divulgando é incluir menções ou tags referenciando uma fonte ou usuário relevante daquela rede social. O uso de palavras-chave e hashtags também ajuda, mas tome cuidado para não exagerar na dose.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.