O que o seu perfil no Facebook realmente diz sobre você?

Por Redação | 07.10.2013 às 09:30

Suas atualizações de status no Facebook podem dizer mais sobre você do que imagina. Em um estudo publicado na PLOS ONE, uma revista científica online, pesquisadores da Universidade da Pensilvânia examinaram a linguagem usada em 75 mil perfis do Facebook e, apenas com base no conteúdo postado, conseguiram descobrir idade, sexo e traços de personalidade dos usuários.

O estudo permitiu que o grupo de pesquisadores, liderado pelo cientista da informação H. Andrew Schwartz, descobrisse o sexo de cerca de 92% dos usuários com precisão. Eles também conseguiram adivinhar a idade de um usuário com uma margem de erro de três anos em mais de 50% das vezes.

Até o momento, esse é o maior estudo desse tipo. Sua magnitude permitiu aos pesquisadores utilizar uma linguagem de vocabulário aberto, ou seja, eles deixam que os dados coletados digam quais são as palavras ou frases consideradas mais importantes. A maioria dos estudos depende de um vocabulário fechado, que usa listas previamente estabelecidas de palavras relacionadas. Essa técnica obriga os pesquisadores a olhar apenas para os marcadores de características que eles já conhecem, ao invés de descobrir novos marcadores.

"Agrupar automaticamente palavras em tópicos coerentes permite descobrir categorias que não poderiam ter sido previstas", escreveram os autores do estudo. Eles explicam que a abordagem de vocabulário aberto considera todas as palavras encontradas e, portanto, é capaz de se adaptar bem à linguagem que evolui constantemente nos meios de comunicação social.

O grupo está particularmente interessado em usar essa abordagem para determinar as características dos usuários. Cada participante preencheu um questionário, falando sobre os cinco grandes traços de personalidade: extroversão, agradabilidade, neuroticismo (tendência para experimentar emoções negativas), franqueza e consciência. Os pesquisadores então olharam as atualizações dos perfis e procuraram por aquilo que se alinhasse com os resultados dos testes dos participantes, depois reuniram as palavras e frases mais comuns em nuvens de palavras.

No exemplo abaixo, as palavras, frases e tópicos mais utilizados por mulheres e homens foram reunidas. Os pesquisadores as classificaram por cor e intensidade, de acordo com sua frequência, predomínio e força de correlação. Na primeira nuvem de palavras, podemos ver que as mulheres costumam falar mais sobre "shopping" e "amor", por exemplo. Já a nuvem de baixo mostra os termos mais utilizados pelos homens (que, em boa parte, dispensam traduções).

Estudo de linguagem no Facebook

Imagem: Reprodução / PLOS ONE

Em diversos momentos, a linguagem utilizada nas redes sociais era consistente com os resultados psicológicos anteriores. Por exemplo, os extrovertidos eram muito mais propensos a usar a palavra "festa", e pessoas neuróticas eram mais propensas a usar a palavra "deprimido". Mas outras descobertas foram um pouco mais originais do que essas.

O estudo mostrou que os introvertidos são mais propensos a falar sobre a cultura japonesa, como "anime" e "mangá", por exemplo, enquanto as pessoas menos neuróticas citaram mais palavras relacionadas a eventos sociais, como "férias", "igreja", e "esportes". Os pesquisadores esperam usar suas descobertas para fornecer mais detalhes sobre o que define o comportamento de diferentes tipos de pessoas.

Fonte: Mashable